Guerra na Ucrânia - Clique aqui e veja os pontos essenciais
Info

Portugal pode receber 1 milhão de vacinas nas próximas duas semanas

Portugal pode receber 1 milhão de vacinas nas próximas duas semanas
| País
Porto Canal com Lusa

Portugal pode vir a receber cerca de um milhão de vacinas contra a covid-19 entre esta e as próximas duas semanas, adiantou hoje o coordenador da 'task force' da vacinação, face a um corte de vacinas da AstraZeneca.

"Vamos perder cerca de 470 mil vacinas da AstraZeneca porque já não fazem sentido no nosso plano, mas há um esforço - quer do Infarmed, quer do Ministério da Saúde - para adquirir vacinas em parceiros europeus e esse esforço pode trazer ao nosso plano de vacinação neste momento -- na semana que passou e nas próximas duas semanas -- cerca de um milhão de vacinas, o que é muito importante para a aceleração do processo de vacinação", revelou Henrique Gouveia e Melo.

Numa intervenção realizada na reunião no Infarmed, em Lisboa, que, dois meses depois, volta a juntar especialistas, membros do Governo, Presidente da Assembleia da República e Presidente da República para análise da situação epidemiológica da covid-19 em Portugal, o vice-almirante responsável pela 'task force' reconheceu também que foram recebidas nos primeiros três trimestres menos 5,4 milhões de vacinas face às previsões iniciais.

Já em relação ao último trimestre de 2021, Gouveia e Melo disse que a expectativa inicial apontava para a receção de 8,5 milhões de vacinas, mas, afinal, deverão chegar somente 5,2 milhões de vacinas ao país.

+ notícias: País

Portugal com 23 casos confirmados de infeção pelo vírus 'monkeypox'

Mais nove casos de infeção pelo vírus 'monkeypox' foram confirmados em Portugal, totalizando 23, anunciou hoje a Direção-Geral da Saúde (DGS), que aguarda resultados relativamente a outras amostras.

Serviços mínimos não estão garantidos e há ambulâncias do INEM paradas

Mais de uma dezena de ambulâncias do INEM estão paradas devido à greve da Função Pública, segundo o Sindicato dos Técnicos de Emergência Pré-Hospitalar, que revelou que o instituto não nomeou os elementos para garantir serviços mínimos, tarefa que o INEM diz não ser necessária.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

N'Agenda

Festivais - Soam as guitarras