Info

Remessas dos emigrantes sobem 5,2% em maio para 284,4 milhões de euros

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 21 jul 2021 (Lusa) - As remessas dos emigrantes subiram 5,2% em maio, chegando aos 284,4 milhões de euros, de acordo com o Banco de Portugal, que mostra que os trabalhadores portugueses em França enviaram quase 90 milhões.

De acordo com os dados do regulador financeiro, os emigrantes portugueses em França foram os que mais remessas enviaram para Portugal em maio, chegando aos 89,2 milhões de euros, o que representa uma subida de 2,5% face aos 87 milhões de euros enviados em maio do ano passado.

Depois da França, o maior mercado emissor de remessas para Portugal é a Suíça, país de onde os emigrantes enviaram 74,3 milhões de euros em maio, o que demonstra uma subida de 3,5% face aos 71,8 milhões de euros enviados em maio do ano passado.

Em sentido inverso, as remessas dos imigrantes registaram uma subida de 11,8%, demonstrando a evolução de 35 milhões de euros, em maio de 2020, para 39,1 milhões de euros em maio deste ano, numa lista onde se destacam os 14,2 milhões de euros enviados pelos brasileiros a trabalhar em Portugal.

MBA // VM

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Desconvocada greve da Groundforce marcada para 31 de julho, 1 e 2 de agosto

Lisboa, 22 jul 2021 (Lusa) -- Os sindicatos dos Técnicos de Handling de Aeroportos (STHA), das Indústrias Metalúrgicas e Afins (SIMA) e dos Economistas (SE) desconvocaram hoje a greve na Groundforce marcada para 31 de julho, 1 e 2 de agosto.

Governo avisa que a TAP vai pagar subsídios de férias diretamente aos trabalhadores da Groundforce 

A TAP vai pagar diretamente aos trabalhadores da Groundforce o valor correspondente ao subsídio de férias e às anuidades em atraso, anunciou hoje o Ministério das Infraestruturas e Habitação, em comunicado.

Governo recusou nacionalização da Groundforce para evitar "litigância"

O Governo não avançou com uma nacionalização da Groundforce para evitar "o risco de litigância" e dada a complexidade destes processos, disse hoje o ministro das Infraestruturas e Habitação, Pedro Nuno Santos, no parlamento.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.