Info

Covid-19: Ministra da Saúde afasta limitação de visitas a lares

| País
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 22 jun 2021 (Lusa) -- A ministra da Saúde, Marta Temido, afirmou hoje que não há necessidade de voltar a limitar as visitas a lares de idosos, advogando que as pessoas vacinadas contagiadas com o novo coronavírus desenvolvem "uma doença muito mais moderada".

Apesar da existência de seis surtos ativos de covid-19 em lares de idosos portugueses, confirmada hoje pela Direção-Geral da Saúde (DGS), Marta Temido garantiu estar atenta à questão, mas considerou que a limitação das visitas "a pessoas institucionalizadas em estruturas residenciais para idosos não parece ter neste momento necessidade de ser estabelecida".

"Estamos numa situação da epidemia em que os vacinados que eventualmente estão a ter casos de transmissão de doença têm uma doença muito mais moderada, muito mais controlada", justificou Marta Temido, falando aos jornalistas à margem da inauguração da nova Unidade de Saúde Familiar da Alta de Lisboa.

Os surtos em lares de idosos correspondem a 54 casos, parte deles já recuperados, segundo a DGS.

A confirmação dos surtos surge depois das notícias das mortes de duas idosas em lares, na última semana.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.875.359 mortos no mundo, resultantes de mais de 178,6 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 17.068 pessoas e foram confirmados 865.806 casos de infeção, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

TYS // HB

Lusa/Fim

+ notícias: País

Portugal regista mais 600 casos de Covid-19 e mais sete mortes nas últimas 24h

Portugal regista hoje sete mortes atribuídas à covid-19, 600 novos casos de infeção pelo novo coronavírus SARS-CoV-2 e uma redução nos internamentos, segundo dados da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Diogo Urjais: "A vacina da gripe não inclui ainda a população global" 

O Presidente da Associação Nacional das Unidades de Saúde Familiar, Diogo Urjais, disse, na manhã desta terça-feira, em declarações ao Porto Canal, que "a vacina da gripe não inclui ainda a população global" e acrescenta ainda que "preocupa a possível falha ou falta de vacinas na fase em que se está a massificar a vacinação da vacina contra a gripe".

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS