Covid-19: EUA com 421 mortos e 13.981 casos nas últimas 24 horas

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Washington, 30 mai 2021 (Lusa) - Os Estados Unidos registaram 421 mortes provocadas por covid-19 e 13.981 novos casos nas últimas 24 horas, segundo a contagem independente da Universidade Johns Hopkins.

Com 594.302 óbitos desde o início da pandemia, os EUA continuam a ser o país com mais mortes e também com mais casos no mundo, com um total acumulado de mais de 33,2 milhões (33.251.524) de infeções.

O Instituto de Métricas e Avaliações de Saúde da Universidade de Washington, em cujos modelos de projeção da evolução da pandemia a Casa Branca se baseia com frequência, previu cerca de 610 mil mortes até 01 de agosto.

Cerca de 167,1 milhões de pessoas (50,3% da população) já receberam pelo menos uma dose da vacina contra a covid-19, tendo 134,4 milhões (40,5%) concluído o processo de vacinação, segundo os Centros de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.524.960 mortos no mundo, resultantes de mais de 169,3 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 17.023 pessoas dos 848.213 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

PTA // PTA

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Julho foi dos meses mais quentes jamais registados no mundo

O mês passado foi um dos julhos mais quentes jamais registados no mundo, indicou, esta terça-feira, a Organização Meteorológica Mundial (OMM), uma agência especializada da Organização das Nações Unidas (ONU) com sede em Genebra.

China detecta 35 casos humanos de um novo vírus de origem animal

Um estudo científico revelou a deteção em duas províncias da China de 35 infeções em seres humanos de um novo vírus de origem animal, da família dos Henipavírus, informou esta terça-feira a imprensa estatal do país asiático.

Fornecimento de petróleo russo via Ucrânia foi interrompido

As entregas de petróleo russo a três países europeus através da Ucrânia foram interrompidas após a recusa de uma transação bancária ligada às sanções contra Moscovo, anunciou hoje a empresa russa responsável pelo transporte.