Info

Covid-19: Itália soma 3.455 novos casos e começa a preparar fim do recolher noturno

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Roma, 17 mai 2021 (Lusa) -- A Itália registou 3.455 novos casos da doença covid-19 nas últimas 24 horas, anunciaram hoje as autoridades italianas, numa altura em que o país continua a aliviar as restrições e prepara, para junho, o fim do recolher noturno obrigatório.

Com o registo destes novos contágios, o país totaliza, até à data, 4.162.576 casos de pessoas que ficaram infetadas com o novo coronavírus (SARS-Cov-2), de acordo com o boletim informativo do Ministério da Saúde italiano.

O país somou 140 óbitos nas últimas 24 horas, elevando para 124.296 o número total de mortes atribuídas à doença covid-19 no território italiano desde o início da crise pandémica, em fevereiro de 2020, de acordo com a mesma fonte.

Dos atuais 322.891 casos de covid-19 ativos em Itália, 13.778 estão hospitalizados, incluindo 1.754 doentes que se encontram em unidades de cuidados intensivos (UCI).

A campanha de vacinação em Itália continua a progredir e foram administradas, até à data, 27.604.159 doses em todo o país.

Um total de 8.714.403 pessoas (número que representa 14,71% da população do país) já têm o processo de imunização completo contra a covid-19.

Perante o avanço da campanha de vacinação, a redução de novas infeções e a diminuição da pressão sobre as unidades hospitalares, o governo italiano continua a aliviar as restrições ainda em vigor no país e anunciou que irá acabar com o recolher noturno obrigatório já no próximo dia 21 de junho.

O processo que irá culminar no fim desta limitação será gradual, contrariando a forte pressão exercida pelos partidos italianos da ala mais direita que têm vindo a exigir ao executivo de Mario Draghi a abolição imediata do recolher noturno.

Dentro dos próximos dias, os italianos passam a poder permanecer na rua mais uma hora durante o período noturno, até às 23:00 locais (22:00 em Lisboa).

Atualmente, o recolher noturno está decretado a partir das 22:00 locais (21:00 em Lisboa).

Quase todas as regiões italianas se encontram na chamada "zona amarela", abrangidas por restrições mínimas.

A única exceção é Vale de Aosta (norte), que continua "pintada" de laranja devido ao nível de risco de contágio ainda verificado.

A pandemia da doença covid-19 provocou pelo menos 3.381.042 mortos no mundo, resultantes de mais de 162,9 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Só na Europa foram contabilizadas, até ao momento, 1.109.635 mortes em 52.245.488 casos de infeção confirmados.

A doença covid-19 é transmitida por um novo coronavírus (SARS-Cov-2) detetado em dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

SCA // EL

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Pandemia já matou pelo menos 4,09 milhões de pessoas no mundo

A pandemia de covid-19 matou, até hoje, pelo menos 4.093.263 pessoas no mundo desde o final de dezembro de 2019, segundo um levantamento realizado pela agência de notícias francesa AFP com base em fontes oficiais.

Quatro portugueses detidos em Espanha por suposta violação de duas mulheres

Redação, 24 jul 2021 (Lusa) -- A polícia espanhola anunciou ter detido hoje quatro cidadãos portugueses por suposta violação múltipla e abusos sexuais a duas mulheres de 22 e 23 anos, numa pensão em Gijón, no norte do país.

Polícia moçambicana detém militares em ajuntamento a beberem álcool e armados

Maputo, 24 jul 2021 (Lusa) -- A polícia moçambicana deteve na sexta-feira militares que bebiam álcool armados e fardados na cidade de Pemba, norte do país, num aglomerado, à noite, violando as medidas de prevenção de covid-19, anunciaram hoje as autoridades.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

N'Agenda

O efeito do observador - Centro de...