Info

Ana Abrunhosa diz que regionalização não está "infelizmente" no Programa do Governo

Ana Abrunhosa diz que regionalização não está "infelizmente" no Programa do Governo
| Política
Porto Canal com Lusa

A ministra da Coesão Territorial disse hoje que "infelizmente" não está no Programa do Governo fazer a regionalização, mas existe o objetivo de aumentar a descentralização para os municípios e reforçar o poder e a autonomia das regiões.

"Digo infelizmente, porque como é público sou regionalista, mas não está no Programa do Governo fazer a regionalização. O que está no Programa do Governo é aumentar as competências das Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional e aumentar a descentralização para os municípios", afirmou Ana Abrunhosa, na reunião plenária da Assembleia da República, que teve como ponto único da ordem do dia a interpelação ao Governo, requerida pelo PSD, sobre o tema da coesão territorial.

A questão da criação das regiões administrativas foi levantada pela deputada do PCP Paula Santos, que considerou que "é fundamental para o desenvolvimento regional, para a coesão territorial, para eliminar assimetrias", que permitam melhorar a prestação de serviços públicos, a organização administrativa do Estado e aprofundar o regime democrático.

"As populações, os autarcas destas regiões reivindicam que as regiões administrativas sejam concretizadas e esta é a questão: para quando? Ontem já foi tarde, por isso esta é uma questão que é fundamental e que o Governo não pode continuar a adiar", apontou a deputada comunista.

Ainda que a regionalização se mantenha de fora do Programa do Governo, a ministra da Coesão Territorial disse que, em relação ao futuro, um dos objetivos é reforçar as estratégias regionais, "aumentar o peso das regiões e dos municípios e aumentar a autonomia mesmo na gestão dos fundos comunitários".

"Num quadro de redução dos fundos da política de coesão, que as nossas regiões tenham mais fundos, tenham mais autonomia e possam trabalhar com as Comunidades Intermunicipais em projetos que são absolutamente fundamentais para a coesão territorial", indicou Ana Abrunhosa, explicando que há iniciativas já em curso, inclusive transporte flexível para a mobilidade das pessoas nos territórios do interior, serviços de telessaúde, serviços porta a porta, que têm sido desenvolvidos através dos fundos comunitários da região.

Neste âmbito, a missão é aumentar a descentralização para os municípios e aumentar o poder e a autonomia das regiões, referiu a titular da pasta da Coesão Territorial.

 

SSM // MLS

Lusa/Fim

+ notícias: Política

Gondomar contesta divisão da região por lotes para o concurso de transportes

                                    

Merkel aponta situação em Portugal para criticar descoordenação na UE

A chanceler alemã, Angela Merkel, criticou hoje a falta de regras comuns na União Europeia (UE) relativamente às viagens, dando como exemplo a situação de aumento dos contágios em Portugal, que a seu ver "poderia ter sido evitada".

Ministra da Saúde admite novas medidas para travar evolução da pandemia de Covid-19

O agravamento da situação epidemiológica da covid-19 na região de Lisboa e Vale do Tejo pode levar a novas medidas de contenção da pandemia e a um eventual travão no processo de desconfinamento, admitiu hoje a ministra da Saúde.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.