Info

PR considera que problema da imigração foi "o mais evidente" em Odemira

| Política
Porto Canal com Lusa

Esposende, Braga, 10 mai 2021 (Lusa) - O Presidente da República considerou hoje que o problema da imigração foi "o mais evidente" em Odemira e que a sociedade "prefere ver a ponta do `iceberg´" a discutir a "parte fundamental" que é ver as condições sociais.

Em Esposende, no distrito de Braga, à margem de uma visita à Loja Social promovida pela autarquia local, Marcelo Rebelo de Sousa considerou que a questão da imigração "atravessa toda a Europa" e que não se pode querer que a economia "assente no trabalho dos imigrantes" avance e "ao mesmo tempo não dar as imigrantes o estatuto que eles merecem".

Analisando a questão da falta de condições sociais, de saúde e de trabalho em explorações agrícolas que a pandemia causada pelo novo coronavírus revelou, o Presidente da República reforçou a necessidade de se discutir os direitos dos imigrantes.

"Não pode ser viver à custa de, fingindo que eles, que realmente contribuem para aquilo que é o interesse de todos, estão a viver em condições piores do que vivem os nacionais dos próprios Estados, não é possível. É importante ter ficado patente isso, porque de vez em quando há quem diga não precisamos dos imigrantes, fora com os imigrantes. É mentira", considerou.

Na análise do Presidente da República, o "problema mais evidente" em Odemira foi o problema da imigração, sendo que sobre esse tema "a sociedade prefere ver a ponta do `iceberg´ a discutir a parte fundamental do `iceberg´".

"A ponta do `iceberg´ é o mais fácil de discutir, (se) a medida tomada naquela caso foi boa ou má. O iceberg é outro", apontou, deixando várias questões: "Quais são as situações em que há imigração? Essa imigração está a ser utilizada pela economia nacional, por empresas nacionais em que casos? Legalizada ou não legalizada?", enumerou.

Ainda sobre as medidas tomadas no caso de Odemira e os pedidos de demissão do ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, o chefe de Estado escusou-se a comentar, disse apenas que "é próprio da luta político partidária haver quem concorde com certas soluções, quem discorde, quem entenda que elas são adequadas no tempo e no modo, quem entenda que não" e apontou a batuta para outro lado.

"O que me preocupa mais, verdadeiramente, é a parte fundamental: Nós, como sociedade, sabermos como é que devemos lidar com uma realidade que existe, que não podemos negar que existe, e que deve merecer uma atenção e preocupação de todos os portugueses", referiu.

Marcelo Rebelo de Sousa considerou ser necessário saber se "havendo imigrantes que vêm trabalhar para Portugal, em que condições trabalham" se "estão legalizados, não estão legalizados e em que condições sociais" trabalham.

"Tem que se saber a todos os níveis, na administração central na administração local, e a sociedade tem que estar desperta para isso", avisou.

JCR // SF

Lusa/Fim

+ notícias: Política

PSD força audição de ministro Eduardo Cabrita sobre inquérito da IGAI

O PSD requereu hoje a audição parlamentar obrigatória do ministro Eduardo Cabrita sobre o inquérito da Inspeção Geral da Administração Interna (IGAI) relativa aos festejos do Sporting, e quer também explicações do presidente da Câmara de Lisboa.

Regulador europeu aprova vacina da Moderna para crianças dos 12 aos 17 anos

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) aprovou hoje o uso da vacina anticovid-19 da Moderna para crianças dos 12 aos 17 anos na União Europeia (UE), sendo o segundo fármaco aprovado pelo regulador europeu para esta faixa etária.

Pinto da Costa inicia a receção dos partidos à Câmara do Porto com o Partido Popular Monárquico

O Presidente do FC Porto, Jorge Nuno Pinto da Costa, recebeu, esta quinta-feira, o Partido Popular Monárquico, Diogo Araújo Dantas e ambos ficaram "satisfeitos" com os temas debatidos, segundo apurou o Porto Canal.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

N'Agenda

O efeito do observador - Centro de...