Info

Bosch em Braga entra em 'lay-off' devido à escassez de semicondutores

| Norte
Porto Canal com Lusa

A Bosch em Braga vai entrar em 'lay-off' a partir de segunda-feira devido à escassez de semicondutores, e vai garantir a retribuição "de 85% do rendimento ilíquido mensal" dos trabalhadores afetados, anunciou hoje o grupo.

Esta medida abrange os colaboradores da área de produção e de áreas de apoio, no período de 10 de maio a 09 de junho deste ano, "com uma possível prorrogação", disse a Bosch Car Multimedia Portugal, em comunicado.

"Procurando minorar o impacto desta medida na vida dos colaboradores e suas famílias, a Bosch irá garantir a retribuição de 85% do rendimento ilíquido mensal aos colaboradores afetados, indo além dos dois terços previstos na lei", refere a empresa.

A Bosch Car Multimedia Portugal, em Braga, sublinha que "tem sido fortemente afetada pela escassez mundial de fornecimento de componentes eletrónicos, nomeadamente semicondutores, que se tem agravado no segundo trimestre de 2021".

Esta crise mundial, sublinha, "tem provocado várias paragens de produção na empresa".

O agravamento da situação, explica a Bosch, "terá como consequência paragens prolongadas de produção na Bosch em Braga, face a estas a empresa decidiu recorrer ao 'lay-off' do Código de Trabalho, procurando com esta medida preservar os postos de trabalho".

Apesar do impacto negativo da escassez que a componentes está a ter no negócio, a administração da Bosch Car Multimedia Portugal "afirma já ter novos produtos e tecnologias planeadas para serem lançadas e reforça as expetativas de crescimento e sustentabilidade para os próximos anos".

O grupo salienta que "os colaboradores foram informados atempadamente".

+ notícias: Norte

Reportagem: 99 anos de Coelima: que futuro?

99 anos de Coelima: que futuro?

Metro do Porto reduz operação na noite de São João devido às limitações impostas pela pandemia de covid-19

A Metro do Porto revelou hoje que a operação na noite de São João, de quarta para quinta-feira, será reduzida e que, devido às limitações impostas pela pandemia de covid-19, não haverá reforço de horários como em anos anteriores.

Diretor do Parque Natural do Tua diz que as Comunidades Intermunicipais "rebentaram" com a identidade territorial das regiões

O diretor do Parque Natural Regional do Vale do Tua, Artur Cascarejo, considerou hoje que a criação das Comunidade Intermunicipais (CIM) foi um processo "irracional" que "rebentou" com a identidade territorial das regiões.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.