Info

Presidente angolano aprova acordo de financiamento no valor de 582 milhões de euros

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Luanda, 06 mai 2021 (Lusa) -- O Presidente angolano aprovou um Acordo de Financiamento à Tesouraria com o Banco Internacional para a Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD) no valor global de 700 milhões de dólares (582 milhões de euros), segundo um decreto presidencial. 

Em despacho presidencial nº59/21 de 03 de maio, a que a Lusa teve hoje acesso, João Lourenço refere que o acordo foi aprovado ao abrigo do Projeto de Estabilização Macroeconómica e Financiamento da Política de Desenvolvimento Inclusivo e Diversificação Económica de Angola.  

Denominado Development Policy Financing Operation (DPF2), o acordo, assinala o documento, surge igualmente da necessidade de se "estabelecer as bases para o crescimento sustentável, promover a inclusão social e financeira e a efetiva prestação dos serviços públicos" com o apoio do Banco Mundial (BM). 

A ministra das Finanças angolana, Vera Daves, "é autorizada, com a faculdade de subdelegar", a assinar o referido acordo de financiamento e toda a documentação relacionada com o mesmo, em nome e representação da República de Angola. 

 

DYAS // VM

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

AstraZeneca admite que tratamento com anticorpos não provou eficácia

A farmacêutica AstraZeneca admitiu hoje um retrocesso no desenvolvimento de um tratamento com anticorpos para a covid-19, uma vez que não ficou provada a sua eficácia nos ensaios clínicos em pessoas que foram expostas ao vírus.

Covid-19: Cerca de 365 mil adolescentes já foram vacinados em França

Paris, 22 jun 2021 (Lusa) - A vacinação para os jovens entre os 12 e os 17 anos abriu-se há cerca de duas semanas e cerca de 365 mil adolescentes receberam a primeira dose, quando as restrições de horários de confinamento em casa terminaram.

Deputado nega influenciar Governo e admite erros de previsões sobre pandemia no Brasil

São Paulo, 22 jun 2021 (Lusa) -- O deputado Osmar Terra, apontado como membro de um suposto 'gabinete paralelo' que aconselhava o Presidente do Brasil em políticas e medicamentos sem eficácia contra a covid-19, negou influenciar o governante, admitindo que errou em previsões sobre a pandemia.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.