Info

Covid-19: CAP quer trabalhadores testados e autorizados a regressar às explorações em Odemira

| País
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 05 mai 2021 (Lusa) -- A Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP) defendeu hoje que os trabalhadores agrícolas do concelho de Odemira sejam testados e regressem às explorações onde a cerca sanitária provoca o desperdício de 1.600 toneladas de alimentos por semana.

"É imprescindível que seja instituído um mecanismo fiável de testagens que permita a circulação de proprietários e de trabalhadores para efeito de acesso às produções agrícolas, mediante apresentação de comprovativo de teste negativo para a covid-19", afirmou hoje o presidente da CAP, Eduardo Oliveira e Sousa, numa conferência de imprensa sobre a situação dos trabalhadores agrícolas sazonais do concelho de Odemira, no distrito de Beja.

De acordo com a CAP, "cerca de 40% dos trabalhadores agrícolas não conseguem passar de um lado para o outro, para acudir às colheitas" o que, segundo o vice-presidente da confederação, Gonçalo Santos Andrade, levou a que, "numa semana, tenham sido desperdiçadas 1.600 toneladas de produtos [alimentares] altamente perecíveis".

Uma situação que a CAP considera "inaceitável" e que afeta as duas freguesias do concelho de Odemira (São Teotónio e Longueira/ Almograve) que estão em cerca sanitária por causa da elevada incidência de covid-19 entre os imigrantes que trabalham na agricultura e que vivem em condições precárias.

DA // EA

Lusa/Fim

+ notícias: País

Portugal em "condições de avançar" para terceira fase do desconfinamento

O primeiro-ministro anunciou hoje que o país está "em condições de avançar" para a terceira e última fase do desconfinamento e adiantou que, na próxima semana, deverá ser atingida a meta de 85% da população com a vacinação completa.

Bares e discotecas podem reabrir a partir de 01 de outubro

Os espaços de diversão noturna, encerrados desde março de 2020 devido à pandemia de covid-19, podem reabrir a partir de 01 de outubro, para clientes com certificado digital, anunciou hoje o primeiro-ministro.

Cinco mortes, 885 novas infeções e menos internamentos nas últimas 24 horas

Portugal registou nas últimas 24 horas cinco mortes atribuídas à covid-19, 885 novos casos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2 e uma redução nos internamentos em enfermaria e nos cuidados intensivos.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS