Info

Peça de teatro discute e reflete sobre a solidão "Para não morrer assim..."

| Norte
Porto Canal com Lusa

Porto, 30 abr 2021 (Lusa) -- A peça "Para não morrer assim, à vista de um sol assim", desenvolvida no âmbito do Projeto Solidão, estreia-se no dia 07 de maio, no Porto, e tem por objetivo "suscitar a discussão e reflexão" sobre a solidão, afirmou hoje o encenador.

Em declarações à agência Lusa, Emanuel Rodrigues, produtor e encenador da peça, desenvolvida no âmbito do Projeto Solidão, explicou que este visa alertar para problemas graves: "a solidão e o isolamento".

"O projeto surgiu da necessidade de tentarmos perceber e combater a solidão e o isolamento, colocando questões e, através da arte, suscitar a discussão e reflexão sobre o problema, que é um problema muito grave", salientou.

O Projeto Solidão, nascido em novembro de 2020, resulta de uma parceria com a Associação Coração Amarelo, sendo o "principal produto" a peça "Para não morrer assim, à vista de um sol assim".

Segundo Emanuel Rodrigues, a peça foi construída tendo por base factos, relatos e informações sobre a problemática da solidão, nomeadamente, "a partir de números, do dia-a-dia dos que ficam sós, das razões e das circunstâncias em que se encontram".

"No projeto abordamos o problema da solidão como um todo, mas, no espetáculo que vamos estrear, o foco é a solidão geriátrica", esclareceu.

A peça, que é um monólogo, conta a vida de uma mulher, já viúva, recém-reformada, apenas com um filho.

"O espetáculo começa com a mulher a chegar a casa depois de uma festa de despedida do trabalho, porque se reformou. A partir daí, percebemos o que acontece a esta mulher com o passar do tempo", disse, acrescentando que a peça decorre ao longo das quatro estações do ano.

"Com o passar do tempo, um dos grandes objetivos desta mulher é ouvir alguém dizer o seu nome, uma vez que as pessoas vão deixando de telefonar e o próprio filho de aparecer. Há um momento em que ela se socorre de uma lista telefónica só para desejar bom dia a quem está do outro lado da linha", esclareceu.

"Para não morrer assim, à vista de um sol assim", que conta com o apoio à produção da Apuro -- Associação Cultural e Filantrópica, estreia-se no dia 07 de maio, pelas 19:30, no Macaréu -- Associação Cultural, no Porto.

No sábado seguinte, a peça é exibida pelas 19:30 e, no domingo, pelas 16:00, sendo o preço do bilhete de 7,50 euros.

Segundo Emanuel Rodrigues, depois destas apresentações presenciais, o espetáculo também vai ser exibido 'online', nos dias 21 e 22 de maio, pelas 21:30.

"Para não morrer assim, à vista de um sol assim" tem interpretação de Helena Freitas, cenografia de Natércia Franco, figurino de Megan Sharkey, desenho de luz de Rui Azevedo, vídeo de Hugo Valter Moutinho, e conta com apoio à construção cenográfica de David Santos, Bruno Vale e Virgínia Rodrigues

A reserva de bilhetes pode ser feita pelo endereço solidaoprojecto@gmail.com. A lotação é limitada a 20 lugares, segundo as normas impostas pela Direção-Geral da Saúde.

Além da peça, o Projeto Solidão conta com várias atividades, tais como o trabalho com crianças, de forma a perceber "o seu entendimento sobre a solidão", e com as assistentes sociais e delegações da Associação Coração Amarelo, no âmbito da solidão geriátrica.

 

SPYC // MAG

Lusa/Fim

+ notícias: Norte

Movimento Terra de Miranda diz que compensações do Governo pela venda das barragens à Engie são "mera propaganda"

Movimento Terra de Miranda diz que compensações do Governo pela venda das barragens à Engie são "mera propaganda"

Cerca de 40 pais contestam fecho de creche e pré-escolar de Cedofeita no Porto

Cerca de 40 de encarregados de educação contestaram hoje o encerramento, a 31 de julho, das valências de creche e pré-escolar do Centro Social Paroquial de Cedofeita, no Porto, afirmando que ficam sem “onde colocar os filhos”.

Hotel projetado para Mesão Frio com Declaração de Impacte Ambiental desfavorável

A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDRN) emitiu uma Declaração de Impacto Ambiental (DIA) desfavorável ao hotel que o empresário Mário Ferreira pretende construir na Rede, em Mesão Frio, distrito de Vila Real.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.
Zoom Zoom Z o o m