Info

Agricultores reclamam apoios após destruição de culturas no Fundão

| Economia
Porto Canal com Lusa

Fundão, Castelo Branco, 13 abr 2021 (Lusa) - A Associação Distrital de Agricultores de Castelo Branco (ADACB) reclamou hoje apoios para os produtores que viram as culturas gravemente afetadas após uma violenta queda de chuva e granizo, na sexta-feira, na zona sul do concelho do Fundão.

Em nota de imprensa enviada à agência Lusa, esta associação com sede no Fundão lembra que a queda de chuva e granizo afetou "brutalmente as culturas agrícolas do concelho", em particular nas localidades de Póvoa de Atalaia, Atalaia do Campo, Castelo Novo e Soalheira.

Sublinhando que está em causa uma "importante zona de pomares de cereja, pêssego e vinha", e que a intempérie provocou graves prejuízos, a ADACB "reclama medidas concretas de apoio para a minimização de prejuízos".

Além disso, manifesta solidariedade e coloca-se ao dispor das autoridades competentes para que este apoio seja efetivado.

Frisando que, devido às alterações climáticas, os fenómenos meteorológicos extremos são cada vez mais frequentes, a ADACB reitera a exigência de um seguro público adequado à realidade agrícola.

Na sequência deste incidente, a Câmara do Fundão também já informou que está a realizar um relatório de toda a situação para apresentar ao Governo, de modo a que possam ser acionadas linhas que ajudem agricultores e proprietários.

CYC // SSS

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Luís Filipe Vieira e Promovalor vão deixar por pagar 160 milhões de euros ao Novo Banco

Luís Filipe Vieira e Promovalor vão deixar por pagar 160 milhões de euros ao Novo Banco

Carga fiscal em 2020 representou 34,8% do PIB e foi a maior de sempre

A carga fiscal em 2020 foi a mais elevada de sempre, representando 34,8% do Produto Interno Bruto (PIB), segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE) que ressalva, apesar disso, ter sido "significativamente inferior" à média da União Europeia.

Alfredo Casimiro diz que pedido de insolvência adia solução para Groundforce

O presidente do Conselho de Administração da Groundforce, Alfredo Casimiro, afirmou hoje que a decisão da TAP de requerer a insolvência da empresa adia uma solução, acusando o Governo de ter dois pesos e duas medidas.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.
Zoom Zoom Z o o m