Info

Covid-19: UE estima alcançar normalidade nas vacinas dentro de duas a três semanas

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Bruxelas, 28 fev 2021 (Lusa) -- A União Europeia (UE) estima que dentro de duas a três semanas" "tudo vai funcionar normalmente" na produção e distribuição de vacinas contra a covid-19 nos estados-membros, segundo a comissária da Coesão e Reformas, Elisa Ferreira.

"A nossa expetativa é que dentro de duas, três semanas, tudo vá funcionar normalmente com os níveis de produção e de distribuição muito mais fortes do que até agora", sublinhou a comissária portuguesa em entrevista à agência noticiosa espanhola Efe.

Elisa Ferreira acredita que à medida que se alcance a "velocidade de cruzeiro" os países terão de concentrar-se na "capacidade" de administrar as vacinas à população, porque irão "chegar, chegar e chegar".

A comissária europeia rejeitou a ideia de que a UE esteja muito atrasada na campanha de vacinação relativamente a outros países, como os Estados Unidos, o Reino Unido ou Israel, que vão na liderança mundial.

"Quero divergir um pouco dessa ideia de que estamos muito atrasados, estamos a trabalhar com grande segurança para que os cidadãos possam ter confiança", frisou, numa alusão ao trabalho da Agência Europeia do Medicamento (EMA, na sigla em inglês), que avalia e autoriza as vacinas que se administram na UE.

As vacinas que estão aceites na Europa "passam por um procedimento muito cuidadoso, muito detalhado de verificação, de teste e de confirmação da segurança da vacina", recordou Elisa Ferreira.

Até ao momento, a EMA deu luz verde a três vacinas para a covid-19: a da Pfizer/BioNTech (também conhecida como Comirnaty), a 21 de dezembro, a da Moderna, a 06 de janeiro, e da AstraZeneca, em 29 de janeiro.

As três oferecem proteção contra as variantes que circulam atualmente na UE.

"A Europa está disponível também para aceitar a vacina russa se quiser (solicitar à licença de utilização na UE), mas tem de sujeitar-se à mesma disponibilização de dados, de informação, com o mesmo critério", que o resto das farmacêuticas, advertiu a responsável.

Desde que teve início a campanha de imunização, vacinaram-se 29 milhões de pessoas na União Europeia, o que significa 8% da população adulta, indicou na quinta-feira a presidente da Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen.

AH // ZO

Lusa/fim

+ notícias: Mundo

União Europeia assina contrato com a Pfizer para comprar 1,8 mil milhões de doses de vacinas

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, anunciou hoje um novo contrato para comprar até 1,8 mil milhões de doses de vacinas contra a covid-19 da BioNTech-Pfizer, até 2023.

Moçambique: Atraso nos projetos dificulta pagamento da dívida - Consultora

Londres, 14 mai 2021 (Lusa) - A consultora Capital Economics considerou hoje que o atraso nos projetos de gás em Moçambique vão tornar "complicado" o pagamento dos juros da dívida soberana a partir de 2023, aumentando o risco de novo Incumprimento Financeiro.

Covid-19: Casos em Itália cai para 7.567 infetados e 182 mortos num dia

Roma, 14 mai 2021 (Lusa) - A Itália registou 7.567 infetados por covid-19 e 182 mortos nas últimas 24 horas, anunciou o Ministério da Saúde, num dia em que foi superada a fasquia de 8 milhões de pessoas imunizadas com as duas doses de vacina.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

N'Agenda

Hoje Conhecemos - Nuno Palhas
Zoom Zoom Z o o m