Guerra na Ucrânia - Clique aqui e veja os pontos essenciais
Info

Semana da Crítica do festival de cinema de Cannes também reagendada para julho

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Redação, 28 jan 2021 (Lusa) - A 60.ª edição da Semana da Crítica, um dos programas paralelos do Festival de Cinema de Cannes (França), vai acontecer de 07 a 15 de julho, foi hoje anunciado.

O adiamento é anunciado um dia depois de a direção do festival de Cannes ter revelado que a próxima edição foi reagendada de maio para julho, em função da evolução global da pandemia da covid-19.

A Semana da Crítica, criada em 1962, é organizada há várias décadas pelo Sindicato dos Críticos de Cinema de França, em paralelo ao festival de Cannes, e conta com uma seleção de longas e curtas-metragens, a maioria em competição.

Este ano, o comité de seleção dos filmes a incluir na Semana da Crítica será conduzido por Charles Tesson, crítico de cinema e antigo chefe de redação da revista Cahiers du Cinema.

No ano passado, tanto a Semana da Crítica como a Quinzena de Realizadores - outro dos programas paralelos de Cannes - foram canceladas por causa da covid-19, mas o festival teve uma edição curta e simbólica em outubro.

O cinema português tem mantido presença regular na Semana da Crítica de Cannes, tendo sido selecionados, em 2019, os filmes "Invisível herói", de Cristèle Alves Meira, e "Dia de festa", de Sofia Bost.

Em 2018, o Grande Prémio da Semana da Crítica foi atribuído a "Diamantino", de Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt.

Em 2013, o realizador Miguel Gomes presidiu ao júri que atribui aquele galardão.

A 74.ª edição do Festival de Cinema de Cannes foi reagendada para os próximos dias de 06 a 17 de julho.

SS // MAG

Lusa/fim

+ notícias: Mundo

Putin ameaça com ataques "relâmpago" em caso de intromissão estrangeira

O Presidente russo, Vladimir Putin, ameaçou hoje que responderá com um ataque "relâmpago" a qualquer ingerência estrangeira na Ucrânia, onde está há dois meses em curso uma guerra desencadeada pela invasão do exército russo.

Pelo menos nove civis mortos por bombardeamentos russos no leste e sul da Ucrânia

Pelo menos nove civis morreram hoje na sequência de bombardeamentos do exército russo no leste e sul da Ucrânia, anunciaram as autoridades locais. De acordo com informações do governador da região de Lugansk (leste da Ucrânia), Sergey Gadai, três civis morreram debaixo de escombros de um prédio atingido por um bombardeamento na cidade de Popasna, para onde tinham fugido a fim de, segundo a mesma fonte, "se proteger de mísseis russos".

Um outro bombardeamento, que atingiu a cidade de Kharkiv (também no leste), a segunda maior da Ucrânia, matou três pessoas e deixou sete feridas, duas delas com gravidade, anunciou o governador regional, Oleg Synegoubov, apelando aos moradores para terem "muito cuidado e, se possível, não saírem dos abrigos".

Outros dois civis foram mortos e seis ficaram feridos na região de Donetsk, segundo o governador, Pavlo Kyrylenko.

NATO: Exercícios militares programados nos países bálticos começaram hoje

Riga, 16 mai 2022 (Lusa) - A NATO iniciou hoje na Estónia um exercício militar com 15.000 soldados estónios e da Aliança, com o qual abre uma série de manobras na região do Báltico, planeada e agendada antes da invasão russa da Ucrânia.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.