Covid-19: Costa avisa que momentos de tensão vão prolongar-se por mais algumas semanas

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 27 jan 2021 (Lusa) - O primeiro-ministro advertiu hoje que os "momentos de tensão" por causa da epidemia vão durar mais algumas semanas e assumiu que não teria aligeirado medidas no Natal se já se conhecesse o impacto da variante inglesa.

"Vamos ter esta tensão ainda por mais umas semanas seguramente", declarou António Costa no programa "Circulatura do Quadrado", na TVI-24, moderado pelo jornalista Carlos Andrade, com a participação habitual da líder parlamentar do PS, Ana Catarina Mendes, do antigo dirigente do PSD Pacheco Pereira e do membro do Conselho de Estado António Lobo Xavier.

Sobre a evolução da situação epidemiológica em Portugal, o líder do executivo referiu que se deverá atingir "um momento em que o número de novos casos por dia vai deixar de subir, perdendo força a variação diária".

"Mas só depois disso começaremos a baixar o número de pessoas que carecem de internamento. E só depois disso começaremos a baixar o número de óbitos por dia. Portanto, não vale a pena alimentarmos a ilusão de que não estamos a enfrentar o pior momento. Vamos continuar a enfrentar o pior momento ainda durante as próximas semanas", avisou o primeiro-ministro.

No programa, o antigo dirigente do PSD José Pacheco Pereira criticou o caráter errático das medidas adotadas pelo Governo no combate à epidemia de covid-19 e António Costa foi mesmo questionado sobre o que teria feito diferente se soubesse aquilo que sabe hoje sobre a doença.

"Olhando agora, se tivéssemos tido conhecimento atempado da existência da variante inglesa [do novo coronavírus], seguramente, o quadro das medidas que foram definidas para o Natal teria sido diferente. Seguramente, as restrições que entraram em vigor no princípio de janeiro teriam entrado em vigor, provavelmente, logo no dia 26 de dezembro", assumiu.

PMF // JPS

Lusa/Fim

+ notícias: Política

Bloco de Esquerda considera que encomenda de carros de luxo pela TAP é "um insulto" ao país

O Bloco de Esquerda considerou hoje “um insulto” ao país a TAP ter encomendado carros de luxos para administradores e diretores e defendeu que esta situação “deveria merecer um enorme reparo” por parte do Governo.

Zelensky, grato a Portugal e Espanha, saúda simbolismo de vitória na integração da Ucrânia na candidatura ibérica ao Mundial

O Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, saudou hoje o simbolismo de vitória, após ter sido conhecido que a Ucrânia vai integrar a candidatura conjunta de Portugal e Espanha à organização do Mundial2030 de futebol.

Compra de carros de luxo pela TAP. Marcelo fala em falta de "bom senso"

O Presidente da República apontou hoje à companhia aérea portuguesa TAP “um problema de bom-senso”, na sequência de notícias sobre a compra de carros de luxos para administradores e diretores, defendendo contenção em tempos difíceis.