Info

Presidência da República repõe restrições no ensino incluindo limitação de aulas presenciais

Presidência da República repõe restrições no ensino incluindo limitação de aulas presenciais
| Política
Porto Canal com Lusa

O Presidente da República repõe no projeto de renovação do estado de emergência restrições à liberdade de aprender e ensinar que já vigoraram entre abril e maio, incluindo a possibilidade de proibição ou limitação de aulas presenciais.

"Podem ser impostas pelas autoridades públicas competentes, em qualquer nível de ensino dos setores publico, particular e cooperativo, e do setor social e solidário, incluindo a educação pré-escolar e os ensinos básico, secundário e superior, as restrições necessárias para reduzir o risco de contágio e executar as medidas de prevenção e combate à epidemia, nomeadamente a proibição ou limitação de aulas presenciais, o adiamento, alteração ou prolongamento de períodos letivos, o ajustamento de métodos de avaliação e a suspensão ou recalendarização de provas de exame", lê-se no projeto de decreto que o parlamento irá votar na quinta-feira à tarde.

Em dois decretos anteriores do estado de emergência, datados de 02 e 19 de abril, o chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa, já tinha restringido a liberdade de aprender e ensinar, em termos semelhantes, mas nessa redação estava explícito que, além da "proibição ou limitação de aulas presenciais", podia haver "imposição do ensino à distância por meios telemáticos (com recurso à Internet ou à televisão)".

Este é o décimo diploma do estado de emergência que Marcelo Rebelo de Sousa submete ao parlamento no atual contexto de pandemia de covid-19, para vigorar entre 31 de janeiro e 14 de fevereiro, e será discutido e votado pelos deputados na quinta-feira à tarde.

De acordo com a Constituição, cabe ao chefe de Estado decretar o estado de emergência, mas para isso tem de ouvir o Governo e de ter autorização da Assembleia da República.

O atual período de estado de emergência termina às 23:59 do próximo sábado, 30 de janeiro, e foi aprovado no parlamento com votos favoráveis de PS, PSD, CDS-PP e PAN, uma maioria alargada face às votações anteriores.

O BE voltou a abster-se e PCP, PEV, Chega e Iniciativa Liberal mantiveram o voto contra este quadro legal, que permite a suspensão do exercício de alguns direitos, liberdades e garantias e só pode vigorar por quinze dias, sem prejuízo de eventuais renovações.

Em Portugal, já morreram 11.305 doentes com covid-19 e foram contabilizados até agora mais de 668 mil casos de infeção com o novo coronavírus, de acordo com a Direção Geral da Saúde (DGS).

Hoje registou-se um novo máximo de 293 mortes em 24 horas.

+ notícias: Política

Rui Moreira estabelece acordo de governação com o PSD

O Presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira, estabeleceu acordos de governação com o PSD. Vladimiro Feliz, Vereador eleito do PSD à Câmara Municipal do Porto, em declarações ao Porto Canal, assegura que "serão como sempre uma oposição construtiva e colaborativa".

Rui Moreira: "Iremos respeitar cada compromisso, com respeito também pela oposição"

Rui Moreira, o atual Presidente da Câmara do Porto, tomou posse, na noite da passada quarta-feira e, em declarações, disse que "vai respeitar cada compromisso, com respeito também pela oposição".

Rui Rio apresenta recandidatura ao PSD na sexta-feira no Porto

O presidente do PSD apresenta publicamente a sua recandidatura na sexta-feira ao final da tarde no Porto, cidade à qual já presidiu enquanto autarca, onde é militante e pela qual foi eleito deputado.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.