Covid-19: Hospital Amadora-Sintra abre enfermaria com médicos e doentes no Hospital da Luz

| País
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 27 jan 2021 (Lusa) -- O Hospital Amadora-Sintra, no distrito de Lisboa, vai deslocar uma equipa de médicos, enfermeiros e auxiliares para acompanhar os 19 doentes que vão ser transferidos para a enfermaria que vai abrir no Hospital da Luz, foi hoje anunciado.

"Estivemos durante a manhã a proceder quase a uma intervenção histórica, estamos a preparar a abertura ou a deslocalização de uma enfermaria para o Hospital da Luz", divulgou hoje o Hospital Amadora-Sintra, precisando que vão ser colocados naquela unidade "20 enfermeiros, 10 auxiliares e três médicos".

Numa declaração à comunicação social, o Hospital Professor Doutor Fernando Fonseca (HFF) explicou, que para a nova enfermaria, no Hospital da Luz, vão ser hoje transferidos "19 doentes", aos quais vão ser prestados cuidados pela equipa médica do Amadora-Sintra.

"Face ao número de doentes que temos, mantemos a necessidade de continuar a transferir doentes para outras unidades hospitalares", disse aos jornalistas um enfermeiro do Hospital Amadora-Sintra, adiantando que serão ainda transferidos outros "nove doentes para o Hospital das Forças Armadas e quatro para o Hospital de Campanha de Portimão", no Algarve.

DA // MCL

Lusa/Fim

+ notícias: País

Governo anuncia novo investimento no SIRESP para assegurar comunicações satélite

O SIRESP vai ter um novo investimento de 4,2 milhões de euros em equipamentos de redundância para assegurar as comunicações via satélite em caso de falha dos circuitos terrestres, anunciou hoje o Ministério da Administração Interna.

Autarca da Guarda diz que fogo em Aldeia Viçosa está "descontrolado"

O incêndio que deflagrou em Mizarela, pelas 15:36, está "descontrolado, tendo em conta os ventos fortes e a localização na encosta", admitiu à agência Lusa o presidente da Câmara Municipal da Guarda.

Costa recupera gasoduto chumbado em 2018. Novo traçado no Alto Douro Vinhateiro é incógnita

O pedido foi feito pelo Chanceler alemão e Portugal apressou-se a responder. A Europa quer reduzir, ainda mais, a dependência do gás da Rússia e para isso precisa de um novo gasoduto. António Costa garante que “o percurso já está definido” e que os trabalhos estão “muito avançados”. Mas, a verdade é que o projeto existente para a ligação entre Celorico da Beira, na Guarda e Vilar de Frades, em Bragança, foi rejeitado, em 2018, na Avaliação de Impacte Ambiental da Agência Portuguesa do Ambiente.