Info

Covid-19: França regista mais de 22 mil novos casos do vírus

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Paris, 26 jan 2021 (Lusa) - Nas últimas 24 horas foram detetados 22.086 novos casos de covid-19 em França, elevando assim o total de casos para 3.079.943 desde o início da pandemia, segundo divulgaram hoje as autoridades francesas.

O número de internamentos continua a subir, com mais de 2.000 novas hospitalizações desde segunda-feira.

Atualmente há 27.005 pessoas hospitalizadas e 3.081 desses pacientes estão internados nos cuidados intensivos.

O ministro da Saúde, Olivier Véran, disse hoje que haverá um intervalo entre 21 a 28 dias para a administração da segunda dose das vacinas Moderna e Pfizer contra a covid-19, rejeitando assim que o intervalo possa chegar às seis semanas devido à escassez de doses.

Ainda nas últimas 24 morreram 350 pessoas nos hospitais e nos últimos três dias 262 pessoas em lares. O total de mortes em França devido ao vírus é de 74.106.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.140.687 mortos resultantes de mais de 99,6 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

 

CYF // EL 

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Nova variante do coronavírus chama-se Omicron e é de preocupação

A Organização Mundial da Saúde (OMS) classificou hoje como "de preocupação" a nova variante B.1.1.529 do coronavírus que causa a covid-19, detetada pela primeira vez na África do Sul, e designou-a pelo nome Omicron.

Líbia: Tribunal restabelece candidatura de filho de Kadhafi às presidenciais (media)

Tripoli, 02 dez 2021 (Lusa) -- O Tribunal de Recurso de Sabha (sul da Líbia), restabeleceu hoje a aprovação formal da candidatura de Seif al-Islam Kadhafi, filho do antigo ditador Muammar Kadhafi, às eleições presidenciais de 24 deste mês, indicou a imprensa local.

Covid-19: Itália vai começar a vacinar crianças a partir de 16 de dezembro

Roma, 02 dez 2021 (Lusa) -- A Itália vai começar a vacinar crianças entre os cinco e 12 anos contra a covid-19 a partir de 16 de dezembro, anunciou hoje o gabinete do comissário especial designado pelo governo para gerir a pandemia.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.