Info

Covid-19: Hospitais da região Centro com taxas de ocupação de 96% em enfermaria

| País
Porto Canal com Lusa

Coimbra, 25 jan 2021 (Lusa) - Os hospitais da região Centro estão com uma taxa de ocupação de 96% em enfermaria para doentes infetados com covid-19 e de 88% em cuidados intensivos, informou hoje a Administração Regional de Saúde do Centro (ARSC).

"Nos hospitais da região dispomos de 1.343 camas ativas de enfermaria Covid e 147 de UCI (Unidados Cuidados Intensivos) Covid, com uma taxa de ocupação de, respetivamente, 96% e 88%", refere aquele organismo em comunicado enviado à agência Lusa.

A fonte acrescenta, segundo dados contabilizados às 23:59 de domingo, que abriram mais oito camas em enfermaria e mais três em UCI Covid.

A informação esclarece que estão internados 1.412 doentes com covid-19 (+35 face ao dia anterior), encontrando-se 1.283 internados em enfermaria (+29) e 129 em UCI (+6), dos quais 93 ventilados (mais um caso em relação ao dia de sábado).

Segundo a ARSC, registaram-se 29 altas em enfermaria Covid e quatro altas de doentes internados em UCI Covid.

Ocorreram 87 admissões de doentes infetados com o coronavírus e foram registados 27 óbitos em meio hospitalar, de acordo com os dados disponibilizados por aquele organismo.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.129.368 mortos resultantes de mais de 99,1 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 10.469 pessoas dos 636.190 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

 

ASR // SSS

Lusa/Fim

+ notícias: País

Portugal regista mais 2898 casos de Covid-19 e mais 13 mortes nas úlltimas 24h

Portugal registou nas últimas 24 horas mais 2.898 casos confirmados de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2 e 13 mortes atribuídas à covid-19, bem como mais 75 pessoas internadas com a doença, segundo a Direção-Geral da Saúde.

Portugueses retidos em Marrocos pedem voo de repatriamento 

Depois do fecho das fronteiras de Marrocos, várias dezenas de portugueses ficam retidos e, segundo apurou o Porto Canal, pedem um voo de repatriamento. Em declarações ao Porto Canal, os portugueses retidos tentam encontrar soluções, mas muitas delas com custos insuportáveis.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS