Info

Covid-19: Alemanha regista 16.417 novas infeções e 879 mortes em 24 horas

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Berlim, 23 jan 2021 (Lusa) - As autoridades de saúde alemãs relataram 16.417 novas infeções e 879 mortes devido ao novo coronavírus nas últimas 24 horas no país, segundo dados atualizados hoje pelo Instituto Robert Koch (RKI).

O número de casos positivos desde o anúncio do primeiro contágio no país, no final de janeiro do ano passado, é de 2.122.679 e também já foram registados 51.521 óbitos.

O número máximo de infeções foi registado em 18 de dezembro, com 33.777 novos contágios, e o de óbitos, na quinta-feira da semana passada, com 1.244 em 24 horas.

Na Alemanha, a incidência acumulada nos últimos sete dias é de 112,6 casos por 100 mil habitantes - um número inferior aos 139,2 do sábado passado - e as novas infeções totalizaram 93.672 na última semana.

A Turíngia e a Saxónia-Anhalt são os Estados federais que apresentam maior incidência cumulativa em sete dias no país, com 209,5 e 204,1 novos positivos por 100.000 habitantes, respetivamente.

O pico de incidência em todo o país havia sido registado em 22 de dezembro com 197,6 novas infeções por 100.000 habitantes em uma semana.

O número de pacientes com covid-19 em unidades de cuidados intensivos na sexta-feira era de 4.768, dos quais 2.692 precisavam de respiração assistida, de acordo com dados do a Associação Interdisciplinar Alemã de Cuidados Intensivos e Medicina de Emergência (DIVI).

Num dia, 604 novas admissões de pacientes com covid-19 foram registadas nos cuidados intensivos e 623 deixaram estas mesmas unidades, das quais 34% correspondem a óbitos, especificou o RKI no seu relatório diário.

O fator de reprodução (R) que leva em consideração as infeções em um intervalo de sete dias é de 0,97 na Alemanha como um todo, o que significa que cada 100 infetados contagiam em média outras 97 pessoas.

Desde 26 de dezembro, o número de pessoas que já receberam a primeira dose da vacina covid-19 na Alemanha subiu para 1.386.464, o que corresponde a uma participação de 1,7%, enquanto 115.175 pessoas já foram vacinadas pela segunda vez.

A pandemia de covid-19 provocou mais de dois milhões de mortos resultantes de mais de 97,4 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

CSR // PA

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Covid-19: Vacina Pfizer/BioNTech "é eficaz" contra variante Ómicron com três doses

A vacina contra a covid-19 desenvolvida pelas empresas Pfizer e BioNTech "ainda é eficaz" contra a variante Ómicron do vírus com "três doses", mas "provavelmente" insuficiente com apenas duas, garantiu hoje a BioNTech, em comunicado.

Nova variante do coronavírus chama-se Omicron e é de preocupação

A Organização Mundial da Saúde (OMS) classificou hoje como "de preocupação" a nova variante B.1.1.529 do coronavírus que causa a covid-19, detetada pela primeira vez na África do Sul, e designou-a pelo nome Omicron.

Covid-19: OMS pede revisão de planos de resposta nacionais face a nova variante

Genebra, 08 dez 2021 (Lusa) - O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde pediu hoje aos governos para reverem as suas estratégias sanitárias de resposta à covid-19 face à nova variante do vírus da doença, a Ómicron, que parece ser mais contagiosa.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.