Info

Covid-19: Pressão no internamento leva Centro Hospitalar de Leiria a disponibilizar mais 30 camas

| País
Porto Canal com Lusa

Leiria, 22 jan 2021 (Lusa) -- O Centro Hospitalar de Leiria (CHL) anunciou hoje a disponibilização de mais 30 camas em enfermaria, para um total de 202, na sequência do novo crescimento de incidência e pressão existente no internamento de doentes com covid-19.

Numa nota de imprensa, o CHL anuncia que, "devido ao novo crescimento de incidência da covid-19 e à pressão existente no internamento covid-19", com elevado volume de doentes internados em camas de nível I, o conselho de administração determinou ativar o nível V do Plano de Resposta covid-19 -- camas nível I.

As camas desta tipologia são as utilizadas nas enfermarias.

Aquele nível do Plano de Resposta preconiza "a disponibilização de 202 camas de nível I, localizadas na torre nascente do Hospital de Santo André, em Leiria, e no Serviço de Medicina Interna no Hospital de Alcobaça Bernardino Lopes de Oliveira", com efeitos desde quinta-feira.

O conselho de administração adianta que estas medidas "serão monitorizadas - e divulgada a sua atualização - sempre que considerar necessário.

O conselho de administração insiste no apelo para que os utentes com sintomas da área respiratória, antes de se dirigirem à urgência, contactem a Linha Saúde24 e desloquem-se à ADR-C (área dedicada às doenças respiratórias), que em Leiria funciona até dia 27 no Pavilhão Gimnodesportivo dos Pousos, todos os dias das 14:00 às 20:00, ou dirijam-se às ADR-C dos seus centros de saúde.

"É muito importante travar o contágio, pelo que é fundamental os cidadãos ficarem em casa sempre que for possível e, se não for, cumprirem escrupulosamente as regras de distanciamento social, uso de máscara e etiqueta respiratória", pede o CHL, que integra os hospitais de Leiria, Pombal e Alcobaça.

Na terça-feira, o CHL informou que tinha mais 52 camas em enfermaria para tratamento de doentes covid-19, divididas pela torre nascente do Hospital de Leiria e o Serviço de Medicina Interna do Hospital de Alcobaça.

Num comunicado, o CHL explicava então que "devido ao novo crescimento de incidência da covid-19 e à elevada afluência e permanência de doentes na área dedicada a doentes com suspeita de Infeção Respiratória nos Serviços de Urgência (ADR-SU)", o conselho de administração deliberou "ativar o nível IV do Plano de Resposta covid-19 -- camas nível I".

Aquele nível do Plano de Resposta "preconiza a disponibilização de 172 camas de nível I, localizadas na torre nascente do Hospital de Santo André, em Leiria, e no Serviço de Medicina Interna no Hospital de Alcobaça Bernardino Lopes de Oliveira", explicou então o CHL.

Segundo o seu 'site', o CHL tem como "área de influência a correspondente aos concelhos de Batalha, Leiria, Marinha Grande, Porto de Mós, Nazaré, Pombal, Pedrógão Grande, Figueiró dos Vinhos, Castanheira de Pera, Ansião, Alvaiázere, Ourém e parte dos concelhos de Alcobaça e Soure, servindo uma população de cerca de 400.000 habitantes".

Em Portugal, morreram 9.920 pessoas dos 609.136 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

SR // SSS

Lusa/Fim

+ notícias: País

Portugal regista mais 2898 casos de Covid-19 e mais 13 mortes nas úlltimas 24h

Portugal registou nas últimas 24 horas mais 2.898 casos confirmados de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2 e 13 mortes atribuídas à covid-19, bem como mais 75 pessoas internadas com a doença, segundo a Direção-Geral da Saúde.

Portugueses retidos em Marrocos pedem voo de repatriamento 

Depois do fecho das fronteiras de Marrocos, várias dezenas de portugueses ficam retidos e, segundo apurou o Porto Canal, pedem um voo de repatriamento. Em declarações ao Porto Canal, os portugueses retidos tentam encontrar soluções, mas muitas delas com custos insuportáveis.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.