Info

Covid-19: Covilhã vai ter estrutura de retaguarda hospitalar

| País
Porto Canal com Lusa

Covilhã, Castelo Branco, 22 jan 2021 (Lusa) - A Covilhã vai ter uma estrutura de retaguarda hospitalar, com cerca de 30 camas, que visa ajudar a aliviar a pressão no Centro Hospitalar Universitário Cova da Beira (CHUCB) face à covid-19, anunciou hoje o presidente daquele município.

Vítor Pereira explicou que a estrutura ficará no Seminário do Verbo Divido, no Tortosendo, e que a instalação resulta de uma articulação entre a Câmara da Covilhã, o CHUCB e o Agrupamento de Centros de Saúde da Cova da Beira.

As instalações são cedidas gratuitamente pela Congregação do Verbo Divino.

"A intenção é criar um hospital de retaguarda, um sítio com todas as condições técnicas, com comodidade, conforto e assistência de profissionais de saúde", especificou o autarca durante a reunião pública do executivo deste município do distrito de Castelo Branco.

O espaço destina-se a doentes com covid-19 que já não precisem de internamento hospitalar, mas que ainda necessitem de cuidados clínicos e de um acompanhamento mais especializado para a devida recuperação, informou.

A iniciativa ajudará a libertar camas nas enfermarias do CHUCB, que estejam dedicadas a tratar de doentes infetados o vírus SARS-CoV-2, explicou Pereira.

"Estamos em guerra contra um inimigo invisível e temos de ter um sítio onde possamos continuar a prestar os tais cuidados de saúde, que podem ser prestados fora do hospital", disse, frisando que isso criará vagas para outros doentes.

Vítor Pereira garantiu que o espaço abrirá o mais rapidamente possível e que assistência deverá ser assegurada por profissionais de saúde, segurança social e voluntários.

Segundo acrescentou, o CHUCB está a contactar profissionais reformados no sentido de estes ali poderem prestar serviço.

Por outro lado, a autarquia também mantém um conjunto de espaços de apoio criados desde o início da pandemia e que se destinam a acolher pessoas que tenham de cumprir isolamento e que não tenham as respetivas condições em casas.

Até agora, esse recurso só foi solicitado por cerca de uma dezena de pessoas.

O CHUCB já ativou o último nível do plano de contingência e tem tido a Unidade de Cuidados Intensivos completamente ocupada, sendo que oito camas estão reservadas para doentes com covid-19.

Além disso, abriu no sábado uma enfermaria dedicada à covid-19, aumentando a capacidade de internamento para 125 camas.

Ao dia de hoje, tem internados 102 doentes infetados com o novo coronavírus, 95 em enfermaria e sete na Unidade de Cuidados Intensivos, disse à agência Lusa fonte hospitalar.

CYC // SSS

Lusa/Fim

+ notícias: País

Portugal regista mais 2898 casos de Covid-19 e mais 13 mortes nas úlltimas 24h

Portugal registou nas últimas 24 horas mais 2.898 casos confirmados de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2 e 13 mortes atribuídas à covid-19, bem como mais 75 pessoas internadas com a doença, segundo a Direção-Geral da Saúde.

Portugueses retidos em Marrocos pedem voo de repatriamento 

Depois do fecho das fronteiras de Marrocos, várias dezenas de portugueses ficam retidos e, segundo apurou o Porto Canal, pedem um voo de repatriamento. Em declarações ao Porto Canal, os portugueses retidos tentam encontrar soluções, mas muitas delas com custos insuportáveis.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.