Info

Covid-19: Faculdades de medicina defendem ensino presencial e vacinação de alunos

| País
Porto Canal com Lusa

Porto, 18 jan 2021 (Lusa) -- O Conselho das Escolas Médicas Portuguesas (CEMP) defende a continuação de um ensino médico "o mais presencial possível" e a vacinação dos alunos que estão em "ambiente hospitalar", disse hoje à Lusa o presidente, Henrique Cyrne Carvalho.

Falando numa posição unânime entre todos os diretores das faculdades de medicina, o também diretor do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS) da Universidade do Porto realçou a importância destes estudantes continuarem a beneficiar de modelos formativos em contexto hospitalar, ou seja, presencial.

"É muito importante que alunos, estudantes de medicina, continuem a beneficiar de modelos formativos em ambiente hospitalar relacionando-se de forma adequada com doentes e usando os equipamentos de proteção que o pessoal de saúde está a usar", afirmou.

Para Henrique Cyrne Carvalho, é fundamental que os alunos possam ter contacto com os doentes porque esta relação médico e doente é "essencial" na estrutura do seu modelo formativo.

Os atuais alunos serão futuros médicos e é necessário que, além de conhecedores em termos científicos, sejam pessoas com aptidões e características para entender o doente, identifiquem o sofrimento e o que pode reduzir esse mesmo sofrimento, considerou.

O presidente do Conselho das Escolas Médicas Portuguesas adiantou que as faculdades estão em investir em modelos de simulação médica para ajudar os estudantes, mas esses nunca substituem o doente, nem a relação com esse.

Até ao momento, Henrique Cyrne Carvalho revelou que "poucos estudantes" em contexto hospitalar foram infetados por covid-19, nem que esses tivessem infetado os doentes.

Por esse motivo, os diretores das faculdades de medicina sugeriram ao Governo a vacinação dos alunos que estão em contexto hospitalar, contou.

"O que pretendemos é que os alunos em ambiente clínico, em proximidade e convívio direto com doentes possam beneficiar do plano de vacinação", sublinhou.

Nesta sequência, o Conselho das Escolas Médicas Portuguesas pediu já uma reunião com a tutela da Saúde, aguardando agora a sua marcação, vincou.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.031.048 mortos resultantes de mais de 94,9 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 8.861 pessoas dos 549.801 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

SVF // MSP

Lusa/Fim

+ notícias: País

Covid-19: Mais 408 casos, cinco mortes e menos 20 pessoas internadas

Portugal tem hoje menos 20 pessoas internadas com covid-19, registando-se 408 casos confirmados de infeção pelo SARS-CoV-2 e mais cinco mortes nas últimas 24 horas, segundo o mais recente boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde.

Ministra diz que é prematuro falar de pausa na vacina da Janssen

A Ministra da Saúde, Marta Temido, considerou ser ainda muito cedo para comentar a recomendação hoje emitida pelas autoridades de saúde dos Estados Unidos para uma pausa na administração da vacina contra a covid-19 da Janssen.

Variante da África do Sul aumenta em Portugal e gera preocupação

A variante do vírus SARS-CoV-2 identificada na África do Sul está a gerar "alguma preocupação" pelo crescimento recente em Portugal, admitiu hoje o investigador João Paulo Gomes, do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA).

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

Zoom Zoom Z o o m