Info

Covid-19: Itália com mais de 18 mil novos casos e 361 mortos

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Roma, 10 jan 2021 (Lusa) - Itália registou 18.627 novos casos de infeção por covid-19 e morreram 361 pessoas nas últimas 24 horas, indicou hoje o Ministério da Saúde.

Desde o início da pandemia de covid-19 no país, em fevereiro, já foram infetadas pelo novo coronavírus mais de 2,2 milhões de pessoas e registaram-se 78.755 óbitos.

Nas últimas 24 horas realizaram-se 139.758 testes de rastreio, indicando que a taxa de positividade é de 13,3%. No sábado, a taxa de positividade era de 11,4%.

O número de pessoas hospitalizadas continua a aumentar e, a nível nacional, estão internadas 23.427 doentes (mais 167 do que no sábado), dos quais 2.615 em Unidades de Cuidados Intensivos (mais 22 do que no sábado).

A Lombardia é a região que registou mais novos casos, 3.267, e encontra-se atrasada na campanha de vacinação, tendo administrado apenas 38% das doses disponíveis, em comparação com a média nacional de 65%.

Entretanto, o Governo italiano está a finalizar um novo decreto com novas medidas de contenção da pandemia de covid-19, que entrará em vigor em 16 de janeiro.

Este fim de semana, todo o país esteve na "zona laranja", com as viagens entre regiões e municípios proibidas, bares e restaurantes fechados, exceto para 'take-away', e recolher obrigatório às 22:00.

A partir de segunda-feira as regiões de Emília-Romana, Lombardia, Veneto, Calábria e Sicília permanecerão na "zona laranja", enquanto o resto do país ficará na "zona amarela reforçada", com menos restrições.

A Itália estima vacinar seis milhões de pessoas contra a covid-19 até ao final de março.

De acordo com os mais recentes dados oficiais divulgados, desde o início da vacinação, em 27 de dezembro, a primeira dose da vacina já foi administrada a quase 590 mil pessoas.

VAM // ROC

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Cientistas descobrem anticorpos que podem neutralizar as variantes da Covid-19

Uma equipa internacional de cientistas descobriu anticorpos que podem neutralizar as variantes da Covid-19, incluindo esta última variante Ómicron, um estudo que foi desenvolvido por cientistas da Escola de Medicina da Universidade de Washington, nos EUA

Pfizer aprova o primeiro comprimido contra a doença

A autoridade norte-americana da saúde, a Food and Drug Administration, aprovou esta quinta-feira o uso do comprimido da Pfizer contra covid-19, o primeiro tratamento oral nos EUA para combate à doença

Primeiro-ministro australiano congratula-se com decisão judicial contra Djokovic

Sidney, 16 jan 2022 (Lusa) -- O primeiro-ministro australiano, Scott Morrison, manifestou hoje a sua satisfação com a decisão judicial que confirmou o cancelamento do visto e a expulsão do país do tenista sérvio Novak Djokovic, alegando tratar-se de uma decisão de "interesse público".

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.