TAP: Marcelo defende que tem de se fazer reestruturação e pagar o preço

TAP: Marcelo defende que tem de se fazer reestruturação e pagar o preço
| Política
Porto Canal com Lusa

O Presidente da República e recandidato ao cargo, Marcelo Rebelo de Sousa, defendeu hoje que tem de se fazer a reestruturação da TAP e pagar o respetivo preço, considerando que a empresa é fundamental para Portugal.

Em entrevista à SIC, que durou cerca de 40 minutos, Marcelo Rebelo de Sousa afirmou que a TAP tem de existir sobretudo "por uma razão muito simples: chama-se comunidades portuguesas"

"Deve entender-se que isso deve pesar em termos de contributo financeiro num momento em que a pandemia fez juntar à situação anterior da TAP uma situação generalizada? Eu acho que sim. Tem de se fazer uma reestruturação e tem de se pagar o preço dessa reestruturação", acrescentou.

O chefe de Estado e candidato presidencial referiu que "é obrigatório" este processo passar pelas instâncias europeias e apontou o Governo como o órgão de soberania "competente para isso".

No seu entender, "a Assembleia tem uma palavra a dizer, sim, se houver repercussões orçamentais", mas foi dito pelo Governo que o Orçamento do Estado para 2021 comporta o montante associado a este plano de reestruturação - que informou ainda não ter recebido.

"Então, se comporta, provavelmente a Assembleia discute, e deve discutir, mas não delibera", reforçou.

Marcelo Rebelo de Sousa declarou ter "a exata noção" do que pode vir a acontecer a prazo em relação à TAP: "Eu tenho a noção, como tenho a noção em relação ao Novo Banco. Ser Presidente obriga a ter essa noção, de manhã, à tarde e à noite, durante cinco anos consecutivos".

 

+ notícias: Política

Ministro da Saúde rejeita conflito de interesses por ser casado com bastonária

O ministro da Saúde afirmou esta segunda-feira que não há conflito de interesses por ser casado com a atual bastonária da Ordem dos Nutricionistas, dizendo que a tutela daquele organismo está delegada à secretária de Estado da Promoção da Saúde.

Ministro da Saúde disponível para alterar legislação sobre carreira farmacêutica

O ministro da Saúde, Manuel Pizarro, mostrou esta segunda-feira, durante as comemorações do Dia do Farmacêutico, em Sintra, disponibilidade para retomar negociações com a Ordem dos Farmacêuticos (OF) sobre alterações na legislação da carreira farmacêutica.

Ventura diz que relações entre Chega e PSD estão “muito mornas”

O presidente do Chega, André Ventura, considerou esta segunda-feira que as relações entre o seu partido e o PSD estão “muito mornas” e instou os sociais-democratas a mostrarem sinais de aproximação.