Info

Covid-19: França regista 306 mortos nas últimas 24 horas

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Paris, 11 dez 2020 (Lusa) -- A França registou nas últimas 24 horas 306 novas mortes em meio hospitalar devido à covid-19, elevando o número total de mortos desde o início da pandemia para 57.567, segundo dados avançados hoje pelas autoridades de saúde.

Este número vem confirmar a tendência de estagnação da propagação do vírus em França, com o número diário de mortos na última semana a estabilizar entre os 290 e 310, mas sem baixar.

Ainda hoje, a agência de Saúde Pública francesa alertou para um "risco elevado" da circulação do vírus em França, avançando a hipótese que "os fatores climáticos" têm um papel importante na propagação da epidemia.

Nas últimas 24 horas foram diagnosticados 13.406 novos casos, tendo assim sido já confirmados 2.351.372 casos de covid-19 no país desde o início da pandemia.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.580.721 mortos resultantes de mais de 69,5 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

 

CYF // EL 

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Cientistas descobrem anticorpos que podem neutralizar as variantes da Covid-19

Uma equipa internacional de cientistas descobriu anticorpos que podem neutralizar as variantes da Covid-19, incluindo esta última variante Ómicron, um estudo que foi desenvolvido por cientistas da Escola de Medicina da Universidade de Washington, nos EUA

Armadores europeus pedem à UE militares no golfo da Guiné para travar pirataria

Madrid, 18 jan 2022 (Lusa) -- A frota europeia de pesca em alto mar pediu ao alto representante da União Europeia para a Política Externa, Josep Borrell, o destacamento urgente de militares no golfo da Guiné para travar a pirataria na região.

Iémen: ONU alarmada com escalada do conflito e ataques a civis, Israel acusa Irão

Genebra, 18 jan 2022 (Lusa) -- O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH) expressou hoje "preocupação" com a escalada do conflito no Iémen, após o bombardeamento da coligação árabe contra a capital Sanaa, que provocou pelo menos 12 mortes.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.