Info

Covid-19: Reino Unido regista mais 511 mortes e inicia aprovação de vacina

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Londres, 20 nov 2020 (Lusa) - O Reino Unido registou 20.252 novas infeções de covid-19 e 511 mortes nas últimas 24 horas, informou o ministério da Saúde britânico, que está a avançar para a aprovação de uma das vacinas contra a doença.

Na quinta-feira tinham sido registadas 22.915 novas infeções de covid-19 e 502 mortes. 

A média diária dos últimos sete dias foi de 22.287 casos, valor em desaceleração há dois dias consecutivos, e de 426 mortes.

O total acumulado desde o início da pandemia covid-19 no Reino Unido é agora de 1.473.508 contágios confirmados e de 54.286 óbitos registados num período de 28 dias após as vítimas terem recebido um teste positivo.

O ministro da Saúde, Matt Hancock, anunciou hoje em conferência de imprensa que pediu ao regulador MHRA para avaliar a vacina produzida pela Pfizer/BioNTech para uso no Reino Unido.

Ele acrescentou que a empresa já havia começado a enviar dados e que pretendia apresentar dados completos nos próximos dias.

"Se, e ainda é um se, o regulador aprovar uma vacina, estaremos prontos para começar a vacinação no próximo mês", afirmou. 

O Reino Unido encomendou 40 milhões de doses da vacina da Pfizer e espera 10 milhões de doses até o final do ano.

 

BM // EL

Lusa/fim

+ notícias: Mundo

Cientistas descobrem anticorpos que podem neutralizar as variantes da Covid-19

Uma equipa internacional de cientistas descobriu anticorpos que podem neutralizar as variantes da Covid-19, incluindo esta última variante Ómicron, um estudo que foi desenvolvido por cientistas da Escola de Medicina da Universidade de Washington, nos EUA

Armadores europeus pedem à UE militares no golfo da Guiné para travar pirataria

Madrid, 18 jan 2022 (Lusa) -- A frota europeia de pesca em alto mar pediu ao alto representante da União Europeia para a Política Externa, Josep Borrell, o destacamento urgente de militares no golfo da Guiné para travar a pirataria na região.

Iémen: ONU alarmada com escalada do conflito e ataques a civis, Israel acusa Irão

Genebra, 18 jan 2022 (Lusa) -- O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH) expressou hoje "preocupação" com a escalada do conflito no Iémen, após o bombardeamento da coligação árabe contra a capital Sanaa, que provocou pelo menos 12 mortes.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.