Info

Covid-19: México com 165 mortos e 1.757 casos nas últimas 24 horas

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Cidade do México, 18 nov 2020 (Lusa) - O México registou 165 mortos e 1.757 infetados com o novo coronavírus nas últimas 24 horas, elevando o total de óbitos para 99.026 e o de casos para 1.011.153, informou o Ministério da Saúde.

O México é o 11.º país com mais infeções e o quarto em número de mortes, de acordo com a contagem independente da Universidade norte-americana Johns Hopkins.

O balanço de terça-feira da pandemia confirmou aumentos de 0,16% nos óbitos e de 0,17% nas infeções, em comparação com o dia anterior.

Nos oito meses da pandemia no México, a covid-19 consolidou-se como a quarta causa de morte no país, atrás das doenças cardíacas, diabetes e tumores malignos, segundo dados do Instituto de Estatística e Geografia mexicano.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.328.048 mortos resultantes de mais de 55 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência de notícias France-Presse (AFP).

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

JMC // EJ

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Cientistas descobrem anticorpos que podem neutralizar as variantes da Covid-19

Uma equipa internacional de cientistas descobriu anticorpos que podem neutralizar as variantes da Covid-19, incluindo esta última variante Ómicron, um estudo que foi desenvolvido por cientistas da Escola de Medicina da Universidade de Washington, nos EUA

Afeganistão: 98% da população desnutrida e 9 milhões de pessoas "à beira da fome" - Unicef

Roma, 18 jan 2022 (Lusa) -- A quase totalidade da população afegã (98%) não tem o suficiente para comer e 9 milhões de pessoas estão "desesperadas, à beira da fome", alertou hoje o porta-voz da Unicef de Itália, Andrea Lacomini.

Tribunal moçambicano condena líder de grupo de caça ilegal a 30 anos de prisão

Maputo, 18 jan 2022 (Lusa) -- O Tribunal Judicial da Província de Maputo condenou a 30 anos de prisão um homem que liderava um grupo de caça ilegal de animais em áreas de conservação moçambicanas e sul-africanas, anunciou hoje o Ministério da Terra e Ambiente de Moçambique.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.