Guerra na Ucrânia - Clique aqui e veja os pontos essenciais
Info

Covid-19: Pneumologistas alertam para doentes internados em "condições impróprias"

| País
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 16 nov 2020 (Lusa) - A Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP) denunciou hoje que há doentes internados em condições impróprias e sem a terapêutica adequada, apelando a uma organização "racional e eficaz" dos recursos existentes.

"Ao longo das últimas semanas, face à enorme pressão que os hospitais têm vindo a sofrer, várias situações foram reportadas dando conta de cenários indesejáveis, de doentes internados em condições impróprias e sem a abordagem terapêutica considerada adequada", refere a SPP numa tomada de posição relativamente à organização dos serviços de saúde.

Por outro lado, a Sociedade Portuguesa de Pneumologia adianta que têm sido igualmente reportadas situações em que "os médicos pneumologistas e os restantes trabalhadores de saúde são colocados de forma arbitrária em enfermarias com um ratio/doente extremamente elevado".

Desta forma, alerta, não podem "disponibilizar os melhores cuidados de saúde, para além da necessidade da organização de equipas multidisciplinares dado os doentes internados com infeção covid-19 terem em número considerável várias outras comorbilidades, com necessidade de serem abordadas pela especialidade em causa".

A SPP adverte ainda que "a integridade dos trabalhadores de saúde e das suas famílias não pode ser colocada em causa por falta de material de proteção necessário para a execução de atos médicos no contexto da atual pandemia, continuando a serem reportadas situações deste género, para além de se manter um número excessivamente elevado de infeções por SARS-Cov-2 nos profissionais de saúde".

Entendendo que o país atravessa "uma situação extrema de saúde pública e que o Serviço Nacional de Saúde é alvo de uma sobrecarga sem precedentes", a SPP considera "ser dever das autoridades a organização dos serviços no sentido de garantirem a prestação de cuidados e de assistência aos doentes com covid-19, mas também aos doentes que sofrem de outras patologias".

Para a SPP, as autoridades devem dar garantias de segurança e de condições de trabalho dos profissionais de saúde.

"O facto de a Pneumologia ser uma das especialidades de primeira linha na resposta à covid-19, implica por vezes o preenchimento dos internamentos adstritos apenas, ou de forma preferencial, aos serviços de Pneumologia, levando a que os doentes com patologia respiratória crónica sejam internados sem a assistência da especialidade responsável", observa.

A SPP volta a alertar para o facto de "a menor disponibilidade" de recursos a nível dos cuidados primários de saúde e dos hospitais, "levar inevitavelmente a que os doentes respiratórios crónicos não tenham o seguimento apropriado e que os doentes com apresentação da doença não tenham um diagnóstico atempado, circunstância que poderá ser dramática no contexto de doenças que necessitam de um diagnóstico precoce sob pena de os doentes não terem benefício de terapêuticas mais eficazes por se encontrarem em fases mais avançadas da doença".

"Esta situação será apenas contrariada, no contexto dramático em que nos encontramos, com uma organização racional e eficaz dos vários recursos existentes", sublinha a Sociedade Portuguesa de Pneumologia.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,3 milhões de mortos no mundo desde dezembro do ano passado, incluindo 3.381 em Portugal.

HN // ZO

Lusa/fim

+ notícias: País

Pandemia volta a aumentar com Portugal a chegar aos 34 mil casos diários de covid-19

Portugal registou na passada segunda-feira 33.939 diários de covid-19 e 29 mortes num momento em que a pandemia volta a aumentar. Segundo dados revelados pela DGS, não se registavam valores tão altos desde o dia oito de fevereiro ainda que com uma tendência da subida da mortalidade.

Portugal cai cinco lugares no índice sobre direitos das pessoas LGBTI, mas mantém-se nos lugares cimeiros

Portugal desceu quatro lugares no índice europeu sobre a situação jurídica e políticas das pessoas LGBTI, devido à falta de plano de ação contra a discriminação, estando ainda assim em nono lugar entre 49 países.

Temperaturas acima dos 35 graus e aumento do risco de incêndio sexta e sábado

As temperaturas máximas vão ultrapassar os 35 graus Celsius em algumas regiões do continente na sexta-feira e no sábado, prevendo-se um aumento do risco de incêndio e algumas poeiras vindas do Norte de África, segundo o IPMA.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

N'Agenda

Festivais - Soam as guitarras