Info

Covid-19: México regista 568 mortos e 5.558 casos nas últimas 24 horas

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Cidade do México, 14 nov 2020 (Lusa) - O México registou 568 mortes provocadas pelo novo coronavírus e 5.558 infetados nas últimas 24 horas, elevando o total de óbitos para 97.624 e de casos para 997.393, anunciaram as autoridades de saúde.

O México é o 11.º país com mais infeções e o quarto com o maior número de mortos, de acordo com a Universidade Johns Hopkins.

Nos oito meses de pandemia no México, a covid-19 tornou-se na quarta causa de morte no país, atrás de doenças cardíacas, diabetes e tumores malignos, de acordo com dados do Instituto Nacional de Estatística e Geografia (Inegi).

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.294.539 mortos em mais de 52,7 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 3.250 pessoas dos 204.664 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

PTA (JMC) // PTA

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Cientistas descobrem anticorpos que podem neutralizar as variantes da Covid-19

Uma equipa internacional de cientistas descobriu anticorpos que podem neutralizar as variantes da Covid-19, incluindo esta última variante Ómicron, um estudo que foi desenvolvido por cientistas da Escola de Medicina da Universidade de Washington, nos EUA

Pfizer aprova o primeiro comprimido contra a doença

A autoridade norte-americana da saúde, a Food and Drug Administration, aprovou esta quinta-feira o uso do comprimido da Pfizer contra covid-19, o primeiro tratamento oral nos EUA para combate à doença

FAO pede ajuda urgente para agricultores e pastores do Corno de África afetados pela seca

Roma, 17 jan 2022 (Lusa) -- Mais de 1,5 milhões de agricultores e pastores afetados pela seca no Corno de África precisam de "assistência urgente" para evitar "uma crise de fome", alertou hoje a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO).

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.