Covid-19: Moçambique regista mais seis óbitos e 133 novas infeções

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Maputo, 13 nov 2020 (Lusa) - Moçambique registou, nas últimas 24 horas, seis óbitos por covid-19, o maior número diário já registado, elevando o total de mortos para 110, num dia em que mais 133 pessoas foram diagnosticadas positivas, anunciou o Ministério da Saúde.

As vítimas mortais tinham idades compreendidas entre 26 e 76 anos, que estavam internados em unidades hospitalares das províncias de Inhambane, Gaza e cidade de Maputo, refere-se no comunicado de atualização de dados.

O documento indica ainda que mais 133 pessoas estão infetadas pelo novo coronavírus, elevando o total de casos para 14.227, dos quais 13.923 são de transmissão local e 304 são importados.

Nas últimas 24 horas registaram-se também 104 novos casos de pessoas dadas como recuperadas, subindo o total para 12.238 (86%), havendo ainda um cumulativo de 534 pacientes internados.

A cidade de Maputo, capital do país, tem o maior número de casos ativos, com um total de 1.254, seguida da província de Maputo, com 230, e as restantes províncias tem menos de 185 casos.

Desde o anúncio do primeiro caso no país, em 22 de março, foram testadas um total de 208.123 pessoas suspeitas.

Em África, há 46.505 mortos confirmados em mais de 1,9 milhões de infetados em 55 países, segundo as estatísticas mais recentes sobre a pandemia naquele continente.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.294.539 mortos em mais de 52,7 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

EYAC // VM

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Depois da vaga de calor, chuvas torrenciais inundam ruas de Paris 

Após semanas de calor, a chuva caiu com grande intensidade em Paris durante 90 minutos. De acordo com os serviços meteorológicos, em hora e meia registou-se "70% da precipitação habitual para um mês". Várias ruas, avenidas e estações de metro ficaram inundadas e a circulação rodoviária foi interrompida em vários pontos da capital gaulesa. 

Guterres aponta estabilização de preços de alimentos e pede desmilitarização de Zaporijia

O secretário-geral das Nações Unidas (ONU), António Guterres, identificou esta quinta-feira sinais de estabilização dos mercados globais de alimentos e pediu, após uma reunião com os presidentes ucraniano e turco, a desmilitarização da central nuclear de Zaporijia, sob ocupação russa.

Eduardo dos Santos: Tribunal Criminal não é competente para decidir entrega de corpo à ex-mulher

A filha do ex-presidente angolano Tchizé dos Santos apresentou, esta quinta-feira, recurso da decisão judicial que entrega o corpo do pai à ex-mulher e argumenta que o processo é civil e não criminal.