Covid-19: Centro de Saúde de Sines reabre após caso positivo

| País
Porto Canal com Lusa

Sines, Setúbal, 13 nov 2020 (Lusa) -- O Centro de Saúde de Sines, no distrito de Setúbal, reabriu hoje, após ter fechado devido ao teste positivo ao novo coronavírus de um profissional, disse à agência Lusa a delegada de saúde pública, Fernanda Santos.

Os resultados dos testes efetuados aos contactos de risco do primeiro infetado levantaram dúvidas e foram repetidos, tendo sido detetado "mais um caso positivo", revelou.

De acordo com a delegada de saúde, trata-se de "duas assistentes técnicas que estão bem de saúde e a cumprir o isolamento profilático", acrescentou.

A atividade da unidade de saúde foi suspensa na quinta-feira por precaução e para a realização de testes de despiste para a covid-19 aos cerca de 50 funcionários, entre assistentes técnicos, operacionais e médicos.

"Os resultados deste rastreio deram todos negativo e o Centro de Saúde de Sines reabre esta sexta-feira com a atividade normal", indicou.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.285.160 mortos em mais de 52,1 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 3.181 pessoas dos 198.011 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

HYN // ROC

Lusa/Fim

+ notícias: País

Período de isolamento por covid-19 vai passar de sete para cinco dias

 O período de isolamento por covid-19 vai passar de sete para cinco dias e a situação de alerta devido à pandemia vai manter-se até ao final de julho, anunciou hoje a ministra da Presidência.

Marta Temido pede desculpa pelos problemas no SNS

Marta Temido pediu desculpa pelos problemas do Serviço Nacional de Saúde.

Incêndios: Vinte e dois concelhos de quatro distritos em perigo máximo

Vinte e dois concelhos dos distritos de Santarém, Castelo Branco, Portalegre e Faro apresentam hoje um perigo máximo de incêndio, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).