Info

Covid-19: Índia com 496 mortes e 45.231 novos casos

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Nova Deli, 02 nov 2020 (Lusa) - A Índia registou 496 mortes por covid-19 e 45.231 novos casos nas últimas 24 horas, continuando a reduzir os números diários de mortes e infeções, anunciou hoje o Ministério da Saúde indiano.

Com mais de 8,2 milhões de infeções desde o início da pandemia, o país é o segundo do mundo com mais casos, a seguir aos Estados Unidos, com mais de 9,2 milhões.

A doença já fez 122.607 mortos no país, que é o terceiro no mundo com mais vítimas fatais, a seguir aos Estados Unidos e ao Brasil.

Mais de 7,5 milhões de pessoas já recuperaram da doença na Índia.

O número de casos na Índia atingiu o valor mais alto em meados de setembro, com 97.894 contágios num só dia.

Nas últimas semanas, o país tem vindo a reduzir o número de infeções, com menos de 50 mil casos diários nos últimos sete dias.

A pandemia de covid-19 já provocou quase 1,2 milhões de mortos e mais de 46 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência de notícias France-Presse (AFP).

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

PTA // EJ

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Cientistas descobrem anticorpos que podem neutralizar as variantes da Covid-19

Uma equipa internacional de cientistas descobriu anticorpos que podem neutralizar as variantes da Covid-19, incluindo esta última variante Ómicron, um estudo que foi desenvolvido por cientistas da Escola de Medicina da Universidade de Washington, nos EUA

Covid-19: OMS recomenda reforço com vacina da Pfizer em menores de 12 anos

Copenhaga, 21 jan 2022 (Lusa)- O comité de peritos assessor da Organização Mundial da Saúde (OMS) recomendou hoje que seja alargada a administração de uma dose reduzida da vacina da Pfizer-BioNTech contra a covid-19 a crianças dos 5 aos 11 anos.

Nuclear: Irão negoceia com Rússia extensão de central em Bushehr

Teerão, 21 jan 2022 (Lusa) -- O Irão está a negociar com a Rússia a construção de duas novas unidades de produção na única central nuclear do país, anunciou hoje um funcionário da Organização de Energia Atómica (AEIO) do país.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS