Guerra na Ucrânia - Clique aqui e veja os pontos essenciais
Info

Covid-19: Itália aprova obrigatoriedade de uso máscaras ao ar livre

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Roma, 07 out 2020 (Lusa) -- Itália aprovou hoje a obrigatoriedade de uso de máscaras ao ar livre, com multas que podem chegar aos 1.000 euros por incumprimento, numa tentativa de travar um aumento descontrolado de contágios de covid-19.

O decreto foi aprovado apesar de a taxa de infeção de 46,5 casos por cada 100.000 habitantes no país ser, neste momento, uma das mais baixas da Europa, com o primeiro-ministro Giuseppe Conte a advertir que o aumento constante de casos ao longo das últimas nove semanas exige novas medidas preventivas para evitar confinamentos que seriam devastadores para a economia.

"Temos de ser mais rigorosos, pois queremos evitar, a todo o custo, medidas restritivas para as atividades produtivas e sociais", disse o governante no mesmo dia em que Itália registou 3.678 novas infeções e 31 mortos devido ao novo coronavírus, o maior aumento de novos casos desde o pico da epidemia no país, em abril.

O decreto compreende um conjunto de medidas em que o Governo estende o estado de emergência até 31 de janeiro e determina que todos os residentes devem ser portadores de uma máscara na rua e usá-la sempre que não possam garantir que conseguem manter o distanciamento de qualquer pessoa que não seja do seu agregado familiar.

Na prática, a lei torna o uso da máscara obrigatório em praticamente todos os ambientes urbanos e, adicionalmente, passa a ser obrigatória, também, em todos os espaços fechados, exceto em habitações particulares.

Ainda assim, o primeiro-ministro apelou aos italianos para manterem as distâncias mesmo para os parentes próximos, uma vez que a maioria dos novos casos de infeção estão a acontecer no seio das famílias.

"O Estado não pode obrigar os cidadãos a usar máscaras nas suas próprias casas, mas temos uma recomendação muito forte para todos: mesmo em família temos de ser cuidadosos", disse Giuseppe Conte.

As únicas exceções aplicam-se à prática de atividade desportiva ao ar livre, a crianças com menos de seis anos e a pessoas com uma condição de saúde que não recomende o usa da máscara.

As multas podem variar entre 400 e 1.000 euros, de acordo com a agência italiana ANSA, citada pela Associated Press.

A Itália junta-se, assim, a Espanha, Turquia, Macedónia do Norte, Índia e vários países asiáticos na obrigatoriedade de uso de máscara ao ar livre, assim como a cidades como Paris, Bruxelas e Pristina, além do Estado australiano de Victoria.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de um milhão e cinquenta e um mil mortos e mais de 35,8 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

 

SYL // ANP

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Militar cercado em Azovstal partilha fotografias do interior dos abrigos. Veja as imagens aqui

Um militar ucraniano do regimento Azov colocou à disposição do público uma seleção de fotografias tiradas no interior da fábrica de aço Azovstal, último reduto da resistência ucraniana na cidade portuária de Mariupol.

Putin ameaça com ataques "relâmpago" em caso de intromissão estrangeira

O Presidente russo, Vladimir Putin, ameaçou hoje que responderá com um ataque "relâmpago" a qualquer ingerência estrangeira na Ucrânia, onde está há dois meses em curso uma guerra desencadeada pela invasão do exército russo.

Pelo menos nove civis mortos por bombardeamentos russos no leste e sul da Ucrânia

Pelo menos nove civis morreram hoje na sequência de bombardeamentos do exército russo no leste e sul da Ucrânia, anunciaram as autoridades locais. De acordo com informações do governador da região de Lugansk (leste da Ucrânia), Sergey Gadai, três civis morreram debaixo de escombros de um prédio atingido por um bombardeamento na cidade de Popasna, para onde tinham fugido a fim de, segundo a mesma fonte, "se proteger de mísseis russos".

Um outro bombardeamento, que atingiu a cidade de Kharkiv (também no leste), a segunda maior da Ucrânia, matou três pessoas e deixou sete feridas, duas delas com gravidade, anunciou o governador regional, Oleg Synegoubov, apelando aos moradores para terem "muito cuidado e, se possível, não saírem dos abrigos".

Outros dois civis foram mortos e seis ficaram feridos na região de Donetsk, segundo o governador, Pavlo Kyrylenko.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.