Covid-19: Governo de Cabo Vede aprova quinta-feira abertura aos voos internacionais

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Praia, 06 out 2020 (Lusa) -- O Governo cabo-verdiano vai aprovar na próxima quinta-feira uma resolução para a retoma dos voos internacionais, anunciou o primeiro-ministro, afirmando que as ilhas do Sal e Boa Vista têm condições para abertura ao turismo.

"No Conselho de Ministros da próxima quinta-feira, o Governo vai aprovar uma resolução que procede à reabertura de voos internacionais nos quatro aeroportos internacionais de Cabo Verde", anunciou Ulisses Correia e Silva, sem no entanto avançar uma data para essa reabertura.

O primeiro-ministro falava, na cidade da Praia, durante o ato de tomada de posse do novo presidente do Conselho de Administração do Hospital Agostinho Neto, da assinatura de um protocolo entre o Ministério da Saúde e os laboratórios Inpharma, e anunciou algumas medidas ao país.

Cabo Verde está fechado a voos comerciais internacionais desde 19 de março, devido à pandemia de covid-19, tendo inicialmente anunciado a retoma em 30 de junho, mas com o recrudescer de casos, tanto na Europa como nas ilhas, a retoma foi adiada para a segunda quinzena de agosto, mas não se concretizou.

Desde 01 de agosto que está em vigor um corredor aéreo para voos essenciais entre Lisboa (Portugal) e as ilhas de Santiago e de São Vicente, operados regularmente por duas companhias portuguesas (TAP e SATA) e que obrigam os passageiros, nos dois sentidos, a apresentar testes negativos para a covid-19 realizados com pelo menos 72 horas de antecedência. 

Com a reabertura dos voos comerciais internacionais, Ulisses Correia e Silva disse que haverá um aumento de demanda dos testes, mas garantiu que o protocolo assiado com a Inpharma faz parte das condições que estão a ser criadas para dar resposta em tempo útil.  

"Vamos reforçar a capacidade de realização de testes, reduzir o tempo de resposta aos testes, soluções rápidas de acesso aos resultados a preços mais baixos do que os praticados atualmente", afirmou o chefe do Governo, anunciando que brevemente estará disponível uma plataforma digital para que as pessoas tenham resultado dos seus testes de forma rápida e imediata através do seu telemóvel.

Segundo o primeiro-ministro, as ilhas do Sal e da Boa Vista, as duas mais turísticas do país, já dispõem de centros covid-19 e de serviços de saúde públicos e privados certificados internacionalmente, que as coloca em condições de abertura ao turismo.

"E é importante que, para isso, todos colaboram. As condições institucionais estão criadas, é preciso que os boavistenses e os salenses continuem a fazer um esforço adicional para mantermos muito baixo ou zerarmos os níveis de transmissão nessas duas ilhas e assim podermos brevemente reabrir essas duas ilhas ao turismo", sustentou.

Enquanto o Sal tem neste momento nove casos ativos, de um total acumulado de 687, a Boa Vista, onde foi registado o primeiro caso a 19 de março, regista atualmente 11 doentes ativos, de 79 confirmados.

Grande parte da mensagem do primeiro-ministro foi dirigida à cidade da Praia, o principal foco da doença, com 3.861 casos acumulados e 40 óbitos, considerando ser "fundamental" ganhar o combate e baixar o ritmo de transmissão local.

"Isso depende de coisas simples, de regras, de comportamentos. Não é possível ter um polícia a vigiar cada cidadão. As instituições estão a fazer o máximo que podem, os profissionais de saúde estão a fazer o máximo que podem, o cidadão tem de fazer o máximo que pode", pediu.

Entre esses comportamentos, o chefe do Governo instou as pessoas a usarem máscaras, lavar as mãos regularmente e fazer o distanciamento social. "É fundamental que os nossos comportamentos estejam à altura das exigências", apelou Ulisses Correia e Silva.

O primeiro-ministro apelou igualmente a um "elevado sentido de responsabilidade", chamou a atenção para o comportamento individual de cada cidadão e pediu que se leve a sério o cumprimento das regras e das normas sanitárias e de proteção individual.

"Mais do que nunca este é o momento de grande responsabilidade do cidadão. Não é momento de brincar com o vírus, o vírus mata pessoas e pode matar a economia", alertou.

Cabo Verde tinha até segunda-feira um acumulado de 6.433 casos de covid-19 desde 19 de março, dos quais 68 óbitos e 5.524 doentes recuperados.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de um milhão e trinta mil mortos e mais de 35,2 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

 

RIPE // JH

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Rússia apodera-se do controlo administrativo de central de Zaporíjia

A Rússia apropriou-se, esta quarta-feira, formalmente da central nuclear de Zaporíjia, no sul da Ucrânia, ocupada militarmente há meses, o que levou o diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA) a viajar de urgência para Kyiv.

Twitter aceita oferta de Elon Musk para comprar rede social por 44 mil milhões de dólares

O Twitter divulgou o seu acordo para que o empresário Elon Musk adquira a rede social por 44 mil milhões de dólares, como tinha sido acordado anteriormente, decisão que deverá resultar no cancelamento do processo judicial entre as partes.

Sobe para 131 número de mortos em estádio na Indonésia

As autoridades indonésias elevaram para 131 o número de mortos num estádio de futebol na ilha de Java, sendo que 400 pessoas ficaram feridas.