Covid-19: Singapura aceita turistas de Austrália e Vietname a partir de 08 de outubro

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Banguecoque, 01 out 2020 (Lusa) - Singapura vai permitir a entrada a partir da próxima semana, com certas restrições, de viajantes da Austrália e Vietname, devido ao seu "sucesso no controlo" da pandemia da covid-19.

O levantamento das restrições fronteiriças entre a cidade-estado e estes países entrará em vigor a partir de 08 de outubro e vem depois de uma medida semelhante com a Nova Zelândia e o Brunei, em vigor desde o início de setembro.

A abertura de Singapura a viajantes de outros países, numa base de taxa reduzida, é uma exceção rara na Ásia e Oceânia, onde a grande maioria dos países mantém as suas fronteiras completamente fechadas ao turismo.

A Austrália e o Vietname "dispõem de sistemas abrangentes de vigilância da saúde pública e demonstraram um controlo bem-sucedido contra a propagação da covid-19", diz a declaração da Autoridade da Aviação Civil de Singapura, onde sublinha "o baixo risco" de importação do vírus destes países.

As autoridades de Singapura mantêm uma proibição de viajantes do estado australiano de Vitória, cuja capital é Melbourne, onde está a ocorrer a segunda vaga de infeções e que representa mais de 90% do total de casos confirmados no país.

Os viajantes da Austrália e do Vietname, que podem solicitar a partir de quinta-feira uma autorização de viagem, estão isentos de um período de isolamento à chegada a Singapura, embora tenham de ser testados para a doença.

Nenhum dos 136 visitantes da Nova Zelândia e do Brunei - das 331 pessoas que se candidataram - testou positivo para o novo coronavírus à chegada ou durante a sua estadia na cidade-estado, nota a Aviação Civil.

A cidade-estado também tem um acordo com a vizinha Malásia para permitir a entrada de algumas pessoas, principalmente para viagens de negócios.

MIM // MIM

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Talibãs proíbem as mulheres de fazer exames de acesso à universidade

Os talibãs proibiram este sábado as estudantes afegãs de se apresentarem a provas de acesso à universidade, um mês depois de ter sido vetada a educação superior feminina no Afeganistão.

Pelo menos três mortos e 800 feridos após sismo no Irão 

O número de feridos no sismo que atingiu esta noite o norte do Irão, perto da cidade de Khoy, subiu para 800, quase o dobro das primeiras estimativas, mantendo-se em três as mortes registadas, segundo as autoridades locais.

Primeiro-ministro britânico demite presidente do Partido Conservador  

O primeiro-ministro britânico, Rishi Sunak, demitiu este domingo o presidente do Partido Conservador, Nadhim Zahawi, devido ao que considerou uma "violação grave" do código ministerial no que respeita a declarações fiscais.