Covid-19: Mais de 980 mil mortes e 33 milhões de infetados em todo o mundo

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Redação, 25 set 2020 (Lusa) -- A pandemia do novo coronavírus já causou a morte a mais de 980 mil pessoas e infetou mais de 32 milhões em todo o mundo desde dezembro, segundo um balanço da agência AFP baseado em dados oficiais.

De acordo com o balanço da agência francesa de notícias, hoje às 11:00 TMG (12:00 em Lisboa), já morreram pelo menos 984.068 pessoas e 32.298.410 foram infetadas em 196 países e territórios desde o início da epidemia de covid-19, em dezembro de 2019, na cidade chinesa de Wuhan.

Pelo menos 22.141.000 pessoas já foram consideradas curadas pelas autoridades de saúde.

A AFP adverte que o número de casos diagnosticados reflete apenas uma fração do total real de infeções, já que alguns países estão a testar apenas casos graves, outros usam o teste como uma prioridade para rastreamento e muitos países pobres têm apenas capacidade limitada de rastreamento.

Na quinta-feira, foram registadas em todo o mundo 5.730 novas mortes e 312.068 novos casos de infeção. Os países que registaram o maior número de novas mortes são a Índia com 1.141 novas mortes, os Estados Unidos (846) e o Brasil (831).

Os Estados Unidos são o país mais afetado em termos de mortes e casos, com 202.827 mortes para 6.979.937 casos, de acordo com o balanço da Universidade Johns Hopkins. Pelo menos 2.710.183 pessoas foram declaradas curadas.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afetados são o Brasil, com 139.808 mortes para 4.657.702 casos, Índia com 92.290 mortes (5.818.570 casos), México com 75.439 mortes (715.457 casos) e Reino Unido Unidos com 41.902 mortes (416.363 casos).

Entre os países mais atingidos, o Peru é o que apresenta o maior número de mortes em relação à sua população, com 97 mortes por 100.000 habitantes, seguido pela Bélgica (86), Espanha (67), Bolívia (67) e Brasil (66).

A China (excluindo os territórios de Hong Kong e Macau) contabilizou oficialmente um total de 85.322 casos (oito novos entre quinta e sexta-feira), incluindo 4.634 mortes e 80.522 recuperações.

A América Latina e o Caribe totalizaram 332.701 mortes para 9.020.315 casos, Europa 228.459 mortes (5.128.975 casos), Estados Unidos e Canadá 212.113 mortes (7.128.683 casos), o Ásia 131.533 mortes (7.665.710 casos), Oriente Médio 43.622 mortes (1.883.757 casos), África 34.706 mortes (1.439.657 casos) e Oceânia 934 mortes (31.321 casos).

O balanço foi realizado a partir de dados recolhidos pelas delegações da AFP junto das autoridades nacionais competentes e de informações da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Devido a correções feitas pelas autoridades ou publicação tardia dos dados, os números do aumento de 24 horas podem não corresponder exatamente aos publicados no dia anterior.

Portugal, de acordo com o mais recente relatório da Direção-Geral de Saúde (DGS) contabiliza pelo menos 1.931 mortos associados à covid-19 em 71.156 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

RJP // FPA

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Suspeito de ataque em Copenhaga tem antecedentes psiquiátricos

O alegado autor de um tiroteio ocorrido no domingo em Copenhaga, que fez três mortos e quatro feridos graves, tem antecedentes de doença psiquiátrica, indicou hoje a polícia dinamarquesa, afirmando não haver indícios de "um ato terrorista".

Vários mortos em tiroteio na Dinamarca. Suspeito é dinamarquês e tem 22 anos

Várias pessoas morreram num tiroteio no centro comercial Field's, em Copenhaga, capital da Dinamarca, revelou a polícia. Uma pessoa foi detida.

Rússia anuncia controlo total da região ucraniana de Lugansk. Ucrânia desmente. 

O ministro da Defesa russo Serguei Shoigu afirmou hoje que as forças russas controlam toda a região ucraniana de Lugansk, no Donbass, depois de conquistada a cidade-chave de Lisichansk, alvo de combates intensos nos últimos dias.