Info

Covid-19: Rússia supera 6.000 novos casos pelo segundo dia consecutivo

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Moscovo, 20 set 2020 (Lusa) -- A Rússia registou hoje mais de 6.000 novos casos de covid-19 pelo segundo dia consecutivo, mais precisamente 6.148, e ainda 79 óbitos, de acordo com os dados apresentados pelas autoridades sanitárias russas.

Os números traduzem um aumento de mais de 1.000 infeções face aos valores diários notificados no início de setembro. No entanto, esta foi a primeira vez nos últimos cinco dias em que o número de mortos ficou abaixo de uma centena.

O comité governamental criado na Rússia para gerir a resposta à pandemia provocada pelo novo coronavírus esclareceu que entre os novos contágios, 22,7% são assintomáticos. Em termos regionais, Moscovo continua a ser o maior foco da doença, ao concentrar 860 novas infeções e 13 mortes, elevando o número total de casos letais na capital russa para 5.057, com 276.493 casos confirmados.

O país ultrapassou já os 1,1 milhões de casos, ocupando o quarto lugar a nível mundial, apenas atrás de Estados Unidos da América, Índia e Brasil. O total acumulado de óbitos associados à covid-19 na Rússia ascende já a 19.418.

A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 953.025 mortos e mais de 30,5 milhões de casos de infeção em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

JYGO // MSF

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Cientistas descobrem anticorpos que podem neutralizar as variantes da Covid-19

Uma equipa internacional de cientistas descobriu anticorpos que podem neutralizar as variantes da Covid-19, incluindo esta última variante Ómicron, um estudo que foi desenvolvido por cientistas da Escola de Medicina da Universidade de Washington, nos EUA

Pfizer aprova o primeiro comprimido contra a doença

A autoridade norte-americana da saúde, a Food and Drug Administration, aprovou esta quinta-feira o uso do comprimido da Pfizer contra covid-19, o primeiro tratamento oral nos EUA para combate à doença

ONU exige libertação imediata de navio dos EAU apreendido por rebeldes no Iémen

Nações Unidas, Nova Iorque, 14 jan 2022 (Lusa) -- O Conselho de Segurança da ONU exigiu hoje a "libertação imediata" do navio dos Emirados Árabes Unidos (EAU) confiscado no início deste mês pelos rebeldes Huthis, bem como da respetiva tripulação, indicaram fontes diplomáticas.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS