Guerra na Ucrânia - Clique aqui e veja os pontos essenciais
Info

Covid-19: Pelo menos 67 jovens belgas infetados após férias em Albufeira

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Bruxelas, 16 set 2020 (Lusa) -- Pelo menos 67 jovens belgas, entre os 18 e os 20 anos, estão infetados com covid-19 após terem regressado de férias em Albufeira no início do mês, estando a cumprir isolamento domiciliário na Bélgica, anunciaram hoje as autoridades.

A notícia foi dada pelo governador da província da Flandres Ocidental, Carl Decaluwé, que citado pela imprensa belga refere que os jovens foram infetados em férias no Algarve entre os dias 02 e 12 de setembro.

Cerca de metade destes 67 jovens infetados -- que têm entre 18 e 20 anos e estão em isolamento domiciliário -- participaram numa estadia organizada pelo operador turístico belga Summer Bash, especializado em viagens para jovens de 16-24 anos, enquanto os restantes alugaram uma casa privada para as férias.

De acordo com Carl Decaluwé, "o número de jovens infetados deverá aumentar", já que as autoridades belgas ainda não conseguiram rastrear todos os contactos dos que testaram positivo para a covid-19.

Ao todo, foram 130 os jovens belgas que passaram férias na primeira quinzena em Portugal com o operador turístico Summer Bash, tendo a empresa recomendado a realização de testes e de quarentena.

A maioria destes jovens são das cidades de Waregem, Tielt e Roeselare, na Flandres Ocidental, a parte neerlandesa da Bélgica.

"Suspeito que não seguiram totalmente as medidas" restritivas, disse por seu turno o presidente da câmara municipal de Waregem, Kurt Vanryckeghem, também citado pela imprensa.

À semelhança da região metropolitana de Lisboa e do norte de Portugal, o Algarve integra a classificação de "zona laranja" no sistema de semáforos do Ministério dos Negócios Estrangeiros belga, o que significa que o rastreio e a quarentena são apenas recomendados no regresso à Bélgica.

As autoridades belgas anunciaram que registaram, em média, 779 contágios por dia na semana de 6 a 12 de setembro, um aumento de 52% em relação ao período de sete dias anterior, estando previsto para hoje novo balanço. No total, o país já registou 94.795 casos de contágio e 9.930 mortes por covid-19 desde o inicio da pandemia.

A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 936.095 mortos e mais de 29,6 milhões de casos de infeção em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.878 pessoas dos 65.626 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

ANE (ANP) // ANP

Lusa/fim

+ notícias: Mundo

Putin ameaça com ataques "relâmpago" em caso de intromissão estrangeira

O Presidente russo, Vladimir Putin, ameaçou hoje que responderá com um ataque "relâmpago" a qualquer ingerência estrangeira na Ucrânia, onde está há dois meses em curso uma guerra desencadeada pela invasão do exército russo.

Pelo menos nove civis mortos por bombardeamentos russos no leste e sul da Ucrânia

Pelo menos nove civis morreram hoje na sequência de bombardeamentos do exército russo no leste e sul da Ucrânia, anunciaram as autoridades locais. De acordo com informações do governador da região de Lugansk (leste da Ucrânia), Sergey Gadai, três civis morreram debaixo de escombros de um prédio atingido por um bombardeamento na cidade de Popasna, para onde tinham fugido a fim de, segundo a mesma fonte, "se proteger de mísseis russos".

Um outro bombardeamento, que atingiu a cidade de Kharkiv (também no leste), a segunda maior da Ucrânia, matou três pessoas e deixou sete feridas, duas delas com gravidade, anunciou o governador regional, Oleg Synegoubov, apelando aos moradores para terem "muito cuidado e, se possível, não saírem dos abrigos".

Outros dois civis foram mortos e seis ficaram feridos na região de Donetsk, segundo o governador, Pavlo Kyrylenko.

Rússia deixa de fornecer eletricidade à Finlândia a partir de sábado

Helsínquia, 13 mai 2022 (Lusa) -- A Rússia vai suspender as entregas de eletricidade para a Finlândia a partir de sábado, devido a contas não pagas, anunciou hoje o fornecedor RAO Nordic Oy, que detém a empresa russa InterRAO.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.