Info

Covid-19: Moçambique anuncia oitava morte e um total acumulado de 987 casos

| Mundo
Porto Canal com Lusa

(CORREÇÃO) Maputo, 05 jul 2020 (Lusa) - Moçambique anunciou hoje a oitava morte provocada pelo novo coronavírus, uma bebé de 17 dias com doenças congénitas e do foro respiratório, anunciou o Ministério da Saúde através de comunicado. (CORRIGE QUE SE TRATA DE UMA BEBÉ DE 17 DIAS)

A recém-nascida "estava em tratamento para as comorbidades que determinaram o seu internamento e o óbito ocorreu na madrugada de sábado, da sala de isolamento do Hospital Central de Maputo", detalharam as autoridades de saúde.

Nas últimas 24 horas, Moçambique testou 627 casos suspeitos e 18 deram resultado positivo para infeção pelo novo coronavírus, passando o país a ter um cumulativo de 987 doentes, dos quais 270 já se recuperaram.

Todos os novos casos estão "em isolamento domiciliar e decorre o processo de mapeamento dos seus contactos", refere o mesmo comunicado.

A maioria dos casos ativos registados continua a estar no norte do país, nas províncias de Nampula (284) e Cabo Delgado (156), seguindo-se Maputo Cidade (87) e Maputo Província (75).

As restantes sete províncias têm menos de 20 casos registados.

LFO // MAG

Lusa/fim

+ notícias: Mundo

Pfizer atrasa entrega de vacinas na Europa para melhorar produção

O laboratório norte-americano Pfizer advertiu hoje para uma quebra "a partir da próxima semana" nas entregas das vacinas anti-covid na Europa, com vista a melhorar a sua capacidade de produção, anunciaram hoje as autoridades norueguesas.

Itália: PM Conte recebe voto de confiança dos deputados

Roma, 18 jan 2021 (Lusa) -- O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, obteve hoje a confiança dos deputados para se manter no governo, depois da demissão de duas ministras do partido Itália Viva (IV) ter aberto uma crise política, deixando o governante sem maioria no Senado.

PR de Cabo Verde confiante na assinatura de acordo de mobilidade no espaço CPLP em junho

Bissau, 18 jan 2021 (Lusa) - O Presidente de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, disse hoje em Bissau que está confiante que o acordo de mobilidade de cidadãos da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) deverá ser assinado em junho, em Luanda, Angola.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.