Covid-19: Governo trabalha em três cenários distintos para a presidência portuguesa da UE

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 06 mai 2020 (Lusa) - A secretária de Estado dos Assuntos Europeus afirmou hoje que o Governo está a trabalhar em três cenários distintos na preparação da presidência portuguesa da União Europeia em função do grau de controlo da pandemia de covid-19.

Ana Paula Zacarias referiu este dado sobre o processo de preparação da presidência portuguesa da União Europeia, que se inicia em janeiro de 2021, em conferência de imprensa, em São Bento, no final da cimeira de líderes da União Europeia com os seis países dos Balcãs Ocidentais (Albânia, Bósnia-Herzegovina, Macedónia do Norte, Montenegro, Sérvia e Kosovo), que decorreu por videoconferência.

Em relação à preparação da presidência portuguesa da União Europeia, em ambiente de covid-19, a secretária de Estado dos Assuntos Europeus procurou assegurar que, da parte do Governo nacional, "haverá a flexibilidade" que a atual presidência croata do Conselho "demonstrou agora" e que, no próximo semestre, a Alemanha "também seguramente demonstrará".

"Temos de nos adaptar às circunstâncias. Estamos a trabalhar neste momento com três cenários, um dos quais em que as condições são favoráveis, sendo possível viajar, embora mantendo ainda provavelmente distanciamento social e todas as questões de segurança. Teremos também de trabalhar num segundo cenário em que haverá mais videoconferências e não será possível realizar [presencialmente] todas as reuniões programadas", apontou.

Além do número de reuniões, nessa situação, o Governo português terá também de ter em atenção o número de participantes em cada reunião, assim como as salas, quer em Portugal, quer em Bruxelas.

Ana Paula Zacarias mencionou depois o terceiro cenário com que poderá confrontar-se a presidência portuguesa da União Europeia no primeiro semestre de 2021.

"Num cenário de pandemia muito idêntica à atual, teremos de possuir a flexibilidade de ter à nossa disposição todos os meios técnicos que permitam fazer tudo por videoconferência", acrescentou.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 257 mil mortos e infetou quase 3,7 milhões de pessoas em 195 países e territórios.

Em Portugal, morreram 1.089 pessoas das 26.182 confirmadas como infetadas, e há 2.076 casos recuperados, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

PMF // SF

Lusa/fim

+ notícias: Política

António Costa diz que deve ser estudado fogo na Serra da Estrela após terminar

O primeiro-ministro defendeu esta sexta-feira que, quando o incêndio da serra da Estrela terminar, deve ser estudado "em pormenor" o que poderia ter sido eventualmente feito para evitar que o fogo ganhasse a escala que acabou por adquirir.

António Costa e a polémica com Sérgio Figueiredo: "Não giro as escolhas dos outros. Membros do Governo são livres de escolherem as pessoas"

António Costa, Primeiro-Ministro, afirma que não gere a contratação dos gabinetes dos ministros que fazem parte do Governo e que se "houver dúvidas sobre a contratação, as autoridades competentes tratarão do assunto". Costa reagiu assim à polémica em torno da contratação de Sérgio Figueiredo, antigo diretor de informação da TVI, escolhido por Fernando Medina, Ministro das Finanças, enquanto consultor de políticas públicas, e que vai auferir um salário superior a 5800 euros

Descentralização: Portal Mais Transparência não é atualizado há oito meses 

O Ministério da Coesão Territorial garante que está a ser estudada uma forma mais eficaz para divulgar a evolução do processo da descentralização. A plataforma digital que permite a qualquer cidadão consultar a informação disponibilizada pelo Estado, não actualiza os dados relativos há quase oito meses. Apesar disso, o Ministério da Coesão Territorial diz que não há qualquer atraso na divulgação.