Info

Covid-19: Túnel do Marão com menos 70% de tráfego em abril

| Norte
Porto Canal com Lusa

Vila Real, 06 mai 2020 (Lusa) - O Túnel do Marão registou uma quebra de cerca de 70% no tráfego durante o mês de abril devido às restrições na circulação impostas pelo estado de emergência, segundo dados da Infraestruturas de Portugal (IP).

Fonte da IP disse hoje à agência Lusa que as restrições à circulação determinadas no âmbito do estado de emergência, que vigorou entre 19 de março e 02 de maio, se refletiu "fortemente nos registos de tráfego dos últimos dois meses".

Em março, segundo a empresa, verificou-se uma quebra no tráfego superior a 30% face aos números do ano passado, sendo que, em abril, esta redução, por comparação com o período homólogo de 2019, se aproximou dos 70%.

A IP referiu que esta forte redução foi essencialmente do tráfego de ligeiros.

De acordo com a IP, relativamente à receita das portagens, nos primeiros quatro meses deste ano registou-se um total de cerca 2,8 milhões de euros de receita, um valor que representa uma quebra de 10% face ao obtido no período homólogo de 2019.

A empresa especificou que o impacto desta situação não foi visível na receita alcançada em março, mas provocou uma quebra superior a 50% no mês de abril, por comparação com o mesmo mês de 2019.

Em abril de 2019 o total da receita foi de 748 mil euros e, em abril deste ano, desceu para 357 mil euros.

A Autoestrada do Marão concluiu o prolongamento da Autoestrada 4 (A4) de Amarante a Vila Real, inclui um túnel rodoviário de quase seis quilómetros e foi inaugurada a 07 de maio de 2016, depois de sete anos de obra, três paragens nos trabalhos e do resgate pelo Estado.

Portugal encontra-se em situação de calamidade, depois de três períodos consecutivos em estado de emergência desde 19 de março.

Segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia, o país contabiliza hoje 1.089 mortos associados à covid-19 em 26.182 casos confirmados de infeção.

PLI // JAP

Lusa/Fim

+ notícias: Norte

Funcionários da Altice contestam o despedimento "imoral e desumano" no Porto

Os funcionários da Altice contestam, esta quinta-feira, em frente à sede da empresa no Porto, o despedimento "imoral e desumano" que irá acontecer até 31 de outubro. Em declarações ao Porto Canal, Jorge Mendes, um dos trabalhadores envolvidos neste despedimento, disse que "não tem sido uma uma situação fácil" e mostra-se "com expectativas que esta situação se possa reverter até ao dia 31  de outubro".  

Urgências de Vila Nova de Gaia já se encontram normalizadas

Durante a tarde da passada quarta-feira, as urgência do Hospital Eduardo Santos Silva, em Vila Nova de Gaia, registaram um fluxo anormal de pessoas, que segundo o Presidente do Conselho de Administração chegou a ser "quatro vezes superior" à afluência normal.

Secção Regional do Norte salienta "a falta de liderança e estratégia" do SNS

O Presidente da Secção Regional do Norte, António Araújo, falou na manhã desta quinta-feira ao Porto Canal e, salientou "a falta de liderança e estratégia" do serviço nacional de saúde. António Araújo acrescentou ainda que "há a necessidade de encontrar alguém com ideias concretas sobre o caminho a tomar para reformar o nosso serviço nacional de saúde".

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS