Guerra na Ucrânia - Clique aqui e veja os pontos essenciais
Info

Covid-19: Irão anuncia mais 94 mortes e "baixa progressiva" dos contágios

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Teerão, 22 abr 2020 (Lusa) -- O Irão anunciou hoje 94 novas mortes associadas à covid-19 e 1.194 novos casos de infeção pelo coronavírus que provoca a doença, assinalando uma "baixa progressiva" do número de contágios no país.

Desde o início do surto, o Irão registou 5.391 mortes, num total de 85.996 casos, disse o porta-voz do Ministério da Saúde, Kianuche Jahanpur, na conferência de imprensa diária de atualização dos números da pandemia no país.

"A tendência para uma baixa progressiva dos casos de infeção mantém-se", disse.

O Presidente iraniano, Hassan Rohani, advertiu todavia hoje que o vírus não foi ainda vencido e pediu à população que se mantenha vigilante.

"O maior problema que nos pode afetar é pensarmos, com arrogância, que o trabalho está terminado e que ganhámos", disse Rohani durante a reunião semanal do executivo.

O novo coronavírus foi detetado no Irão em fevereiro e o país tornou-se um dos países mais afetados pela pandemia, até ser ultrapassado por alguns países da Europa, atualmente a região do mundo com mais casos (1,2 milhões) e mais mortos (110 mil).

Surgido em dezembro na China, o vírus SARS-CoV-2 espalhou-se por 193 países e territórios, tendo já infetado mais de 2,5 milhões de pessoas, 178 mil das quais morreram.

MDR // ANP

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Militar cercado em Azovstal partilha fotografias do interior dos abrigos. Veja as imagens aqui

Um militar ucraniano do regimento Azov colocou à disposição do público uma seleção de fotografias tiradas no interior da fábrica de aço Azovstal, último reduto da resistência ucraniana na cidade portuária de Mariupol.

Putin ameaça com ataques "relâmpago" em caso de intromissão estrangeira

O Presidente russo, Vladimir Putin, ameaçou hoje que responderá com um ataque "relâmpago" a qualquer ingerência estrangeira na Ucrânia, onde está há dois meses em curso uma guerra desencadeada pela invasão do exército russo.

Pelo menos nove civis mortos por bombardeamentos russos no leste e sul da Ucrânia

Pelo menos nove civis morreram hoje na sequência de bombardeamentos do exército russo no leste e sul da Ucrânia, anunciaram as autoridades locais. De acordo com informações do governador da região de Lugansk (leste da Ucrânia), Sergey Gadai, três civis morreram debaixo de escombros de um prédio atingido por um bombardeamento na cidade de Popasna, para onde tinham fugido a fim de, segundo a mesma fonte, "se proteger de mísseis russos".

Um outro bombardeamento, que atingiu a cidade de Kharkiv (também no leste), a segunda maior da Ucrânia, matou três pessoas e deixou sete feridas, duas delas com gravidade, anunciou o governador regional, Oleg Synegoubov, apelando aos moradores para terem "muito cuidado e, se possível, não saírem dos abrigos".

Outros dois civis foram mortos e seis ficaram feridos na região de Donetsk, segundo o governador, Pavlo Kyrylenko.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

N'Agenda

Festivais - Soam as guitarras