Info

Covid-19: Estados Unidos com 1.891 mortos nas últimas 24 horas

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Washington, 19 abr 2020 (Lusa) - Os Estados Unidos registaram 1.891 mortos causados pela covid-19 nas últimas 24 horas, elevando para 38.664 o total de óbitos no país, anunciou a Universidade Johns Hopkins.

O número de infetados é já 732.197, desde o início da epidemia, acrescentou no sábado a universidade, situada em Baltimore (costa leste). Na sexta-feira, a mesma fonte contabilizou 700.282 casos de contágio.

Os Estados Unidos contam atualmente o maior número de doentes e de mortos devido à pandemia da covid-19.

A nível global, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 158 mil mortos e infetou mais de 2,2 milhões de pessoas em 193 países e territórios. Mais de 502 mil doentes foram considerados curados.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Para combater a pandemia, os governos mandaram para casa 4,5 mil milhões de pessoas (mais de metade da população do planeta), encerraram o comércio não essencial e reduziram drasticamente o tráfego aéreo, paralisando setores inteiros da economia mundial.

EJ // EJ

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Cientistas descobrem anticorpos que podem neutralizar as variantes da Covid-19

Uma equipa internacional de cientistas descobriu anticorpos que podem neutralizar as variantes da Covid-19, incluindo esta última variante Ómicron, um estudo que foi desenvolvido por cientistas da Escola de Medicina da Universidade de Washington, nos EUA

Covid-19: OMS recomenda reforço com vacina da Pfizer em menores de 12 anos

Copenhaga, 21 jan 2022 (Lusa)- O comité de peritos assessor da Organização Mundial da Saúde (OMS) recomendou hoje que seja alargada a administração de uma dose reduzida da vacina da Pfizer-BioNTech contra a covid-19 a crianças dos 5 aos 11 anos.

Nuclear: Irão negoceia com Rússia extensão de central em Bushehr

Teerão, 21 jan 2022 (Lusa) -- O Irão está a negociar com a Rússia a construção de duas novas unidades de produção na única central nuclear do país, anunciou hoje um funcionário da Organização de Energia Atómica (AEIO) do país.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS