Guerra na Ucrânia - Clique aqui e veja os pontos essenciais
Info

Covid-19: Número de mortos na Alemanha aumenta em 145 num dia e supera os mil

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Berlim, 03 abr 2020 (Lusa) - O número de mortes por coronavírus aumentou nas últimas 24 horas na Alemanha em 145 para 1.017, enquanto o número de infeções aumentou 6.174 num só dia, atingindo 79.696 pessoas, informaram hoje as autoridades de saúde alemãs.

Os dados do Instituto Robert Koch, o centro de epidemiologia da Alemanha, adiantam que os estados federados mais afetados continuam a ser a Baviera, a Renânia do Norte-Vestfália e Baden-Württemberg, com 20.237, 16.606 e 16.059 infetados, respetivamente, o que representa um aumento de 1.741, 1.179 e 1.397 pessoas em cada estado, nas últimas 24 horas.

O avanço dos contágios difere consideravelmente entre os estados federais, com a duplicação de casos a acontecer aos 13,3 dias na Renânia do Norte-Vestfália, aos 12,2 dias em Baden-Württemberg e aos nove dias na Baviera - os "Länder" mais afetados -, enquanto em Berlim acontece a cada 13,6 dias, de acordo com os cálculos do jornal "Süddeutsche Zeitung", divulgados também na quinta-feira.

Em contrapartida, no Saarland, os casos de contágio abancam mais rapidamente e duplicam a cada 6,2 dias.

Os números do Instituto Robert Koch foram atualizados às 08:10 de hoje (06:10 em Lisboa), mas continuam abaixo dos da Universidade Johns Hopkins, que tem um método mais dinâmico de recolha de dados.

Nos valores registados pela universidade, a Alemanha terá 84.794 infetados, ultrapassando o número de pessoas infetadas na China - 82.432 - e torna-se o quarto país mais afetado pela covid-19, atrás dos Estados Unidos (243.453), da Itália (115.242) e da Espanha (112.065), segundo dados da instituição americana.

Além disso, há cada vez mais médicos e profissionais de saúde entre os casos confirmados de contágio, com mais de 2.300 infetados neste momento, segundo dados da Robert Koch divulgados pelas televisões públicas regionais NDR e WDR e o "Süddeutsche Zeitung", que indicam que o número de doentes pode ser ainda maior.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de um milhão de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 51 mil.

Dos casos de infeção, cerca de 190.000 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu, com mais de 525 mil infetados e mais de 37 mil mortos, é atualmnete a região mais afetada.

PMC // ANP

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Militar cercado em Azovstal partilha fotografias do interior dos abrigos. Veja as imagens aqui

Um militar ucraniano do regimento Azov colocou à disposição do público uma seleção de fotografias tiradas no interior da fábrica de aço Azovstal, último reduto da resistência ucraniana na cidade portuária de Mariupol.

Putin ameaça com ataques "relâmpago" em caso de intromissão estrangeira

O Presidente russo, Vladimir Putin, ameaçou hoje que responderá com um ataque "relâmpago" a qualquer ingerência estrangeira na Ucrânia, onde está há dois meses em curso uma guerra desencadeada pela invasão do exército russo.

Pelo menos nove civis mortos por bombardeamentos russos no leste e sul da Ucrânia

Pelo menos nove civis morreram hoje na sequência de bombardeamentos do exército russo no leste e sul da Ucrânia, anunciaram as autoridades locais. De acordo com informações do governador da região de Lugansk (leste da Ucrânia), Sergey Gadai, três civis morreram debaixo de escombros de um prédio atingido por um bombardeamento na cidade de Popasna, para onde tinham fugido a fim de, segundo a mesma fonte, "se proteger de mísseis russos".

Um outro bombardeamento, que atingiu a cidade de Kharkiv (também no leste), a segunda maior da Ucrânia, matou três pessoas e deixou sete feridas, duas delas com gravidade, anunciou o governador regional, Oleg Synegoubov, apelando aos moradores para terem "muito cuidado e, se possível, não saírem dos abrigos".

Outros dois civis foram mortos e seis ficaram feridos na região de Donetsk, segundo o governador, Pavlo Kyrylenko.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

N'Agenda

Festivais - Soam as guitarras