Covid-19: Laos anuncia primeiros casos

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Vienciana, 24 mar 2020 (Lusa) -- O Laos, um dos poucos países da Ásia até agora sem casos do novo coronavírus, anunciou hoje que dois cidadãos foram diagnosticados com a covid-19.

Segundo a televisão pública do Laos, os casos registados na capital do Laos, Vienciana, dizem respeito a uma guia turística, 36 anos, que tinha acompanhado um grupo de turistas europeus, e a um homem, 28 anos, que se tinha deslocado a um congresso em Banguecoque.

Myanmar (antiga Birmânia), que se mantinha como um dos raros países com população significativa ainda imune à pandemia de covid-19, declarou na segunda-feira os seus primeiros casos do novo coronavírus.

O Ministério da Saúde indicou que dois cidadãos do país, um de 36 anos proveniente dos Estados Unidos e outro de 26 anos vindo do Reino Unido, registaram testes positivos.

Quer o Laos quer Myanmar têm sistemas de saúde muito precários.

Dezenas de milhares de trabalhadores migrantes tinham começado a fugir da Tailândia, onde os casos da covid-19 se multiplicam, e a dirigir-se para o Laos e a Birmânia.

A Tailândia confirmou hoje mais três mortes, o que faz subir para quatro o número de vítimas mortais devido ao novo coronavírus.

As autoridades de saúde tailandesas também anunciaram mais 106 novos casos, sendo agora o balanço total de 827 infetados no país desde janeiro. Cinquenta e sete dos infetados já recuperaram.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 360.000 pessoas em todo o mundo, das quais cerca de 17.000 morreram.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu é aquele onde está a surgir atualmente o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, com 6.077 mortos em 63.927 casos.

 

PAL // FPA

Lusa/fim

+ notícias: Mundo

Julho foi dos meses mais quentes jamais registados no mundo

O mês passado foi um dos julhos mais quentes jamais registados no mundo, indicou, esta terça-feira, a Organização Meteorológica Mundial (OMM), uma agência especializada da Organização das Nações Unidas (ONU) com sede em Genebra.

China detecta 35 casos humanos de um novo vírus de origem animal

Um estudo científico revelou a deteção em duas províncias da China de 35 infeções em seres humanos de um novo vírus de origem animal, da família dos Henipavírus, informou esta terça-feira a imprensa estatal do país asiático.

Fornecimento de petróleo russo via Ucrânia foi interrompido

As entregas de petróleo russo a três países europeus através da Ucrânia foram interrompidas após a recusa de uma transação bancária ligada às sanções contra Moscovo, anunciou hoje a empresa russa responsável pelo transporte.