Covid-19: Pânico com coronavírus causa um morto em prisão do Sri Lanka

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Colombo, 21 mar 2020 (Lusa) -- Pelo menos uma pessoa morreu hoje, e outras quatro ficaram feridas, numa prisão do Sri Lanka, num motim dos prisioneiros desencadeado pelo medo de contágio da Covid-19, num país que conta com 77 casos positivos.

Um grupo de reclusos da prisão de Anuradhapura, uma cidade no norte da ilha do Sri Lanka, iniciou um protesto depois de se espalhar o boato de que um dos presos do estabelecimento prisional estava infetado com o novo coronavírus, com os prisioneiros a subirem para o telhado do edifício, anunciou em comunicado a polícia.

Os guardas prisionais responderam com disparos às tentativas de fuga de alguns dos reclusos, e elementos das forças especiais da polícia do Sri Lanka foram enviados para a prisão para controlar a situação, tendo também havido um incêndio no edifício.

"Esta manhã, os presos entraram em pânico quando correu a notícia de que um deles tinha contraído a Covid-19", confirmou à agência de notícias espanhola Efe o presidente do Comité de Proteção dos Direitos dos Presos, o advogado Senaka Perera.

O número de casos positivos do novo coronavírus aumentou para 77 no Sri Lanka, um dia depois de ter sido imposto o recolher obrigatório no país.

O setor turístico do Sri Lanka, que estava em recuperação depois dos ataques terroristas no domingo da Páscoa de 2019, que provocaram 269 mortes, entre os quais vários turistas estrangeiros, vai ser bastante afetado com a decisão já tomada de encerrar todos os aeroportos ao tráfego de voos comerciais de passageiros com origem noutros países.

Também devido à pandemia de Covid-19, foram adiadas as eleições parlamentares no Sri Lanka, ilha no oceano Índico a sul da Índia, que estavam marcadas para 25 de abril.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 271 mil pessoas em todo o mundo, das quais pelo menos 11.401 morreram.

DN // JPS

Lusa/fim

+ notícias: Mundo

Suspeito de ataque em Copenhaga tem antecedentes psiquiátricos

O alegado autor de um tiroteio ocorrido no domingo em Copenhaga, que fez três mortos e quatro feridos graves, tem antecedentes de doença psiquiátrica, indicou hoje a polícia dinamarquesa, afirmando não haver indícios de "um ato terrorista".

Vários mortos em tiroteio na Dinamarca. Suspeito é dinamarquês e tem 22 anos

Várias pessoas morreram num tiroteio no centro comercial Field's, em Copenhaga, capital da Dinamarca, revelou a polícia. Uma pessoa foi detida.

Rússia anuncia controlo total da região ucraniana de Lugansk. Ucrânia desmente. 

O ministro da Defesa russo Serguei Shoigu afirmou hoje que as forças russas controlam toda a região ucraniana de Lugansk, no Donbass, depois de conquistada a cidade-chave de Lisichansk, alvo de combates intensos nos últimos dias.