Info

Covid-19: Governo assina despacho que interdita desembarque de navios de cruzeiro

| País
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 13 mar 2020 (Lusa) -- O Governo assinou hoje o despacho conjunto que interdita o desembarque de passageiros de navios de cruzeiro em portos nacionais já a partir de sábado, com exceção para cidadãos portugueses, devido à pandemia de Covid-19.

"O despacho conjunto interdita o desembarque e licenças para terra de passageiros e tripulações dos navios de cruzeiro nos portos nacionais, exceto a cidadãos nacionais, titulares de autorização de residência em Portugal ou em casos excecionais relacionados com uma situação de saúde, mediante autorização da autoridade de saúde", refere o Ministério da Administração Interna em comunicado.

O despacho foi assinado pelo ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, pela ministra da Saúde, Marta Temido, e pelo secretário de estado Adjunto e das Comunicações, Alberto Souto de Miranda.

Esta interdição vai entrar em vigor no sábado e decorre até 9 de abril, podendo ser prorrogada "em função da evolução da situação epidemiológica".

O documento esclarece que os navios de cruzeiro estão autorizados a atracar nos portos nacionais para abastecimento e manutenção.

Este despacho é justificado pelo Governo devido à situação epidemiológica a nível mundial, ao aumento dos casos de infeção em Portugal, com o alargamento progressivo da sua expressão geográfica, à necessidade de conter as possíveis linhas de contágio para controlar a situação e ao facto de "a experiência internacional demonstrar o elevado risco decorrente do desembarque de passageiros e tripulações dos navios de cruzeiro".

Esta decisão já tinha sido anunciada pelo primeiro-ministro, António Costa, na noite de quinta-feira, como uma das medidas de um pacote alargado com o objetivo de travar os casos de infeção em Portugal.

O novo coronavírus responsável pela Covid-19 foi detetado em dezembro, na China, e já provocou mais de 5.300 mortos em todo o mundo, levando a Organização Mundial de Saúde a declarar a doença como pandemia.

O número de infetados ultrapassou as 140 mil pessoas, com casos registados em mais de 120 países e territórios, incluindo Portugal, que tem 112 casos confirmados, dos quais 107 estão internados.

 

AJO // JPF

Lusa/Fim

+ notícias: País

Portugal ultrapassa "nível crítico" de gravidade da pandemia. Resposta de saúde a pessoas com outras doenças começa a ficar comprometida

Portugal ultrapassou o nível crítico no indicador de avaliação da pandemia do Instituto Superior Técnico e da Ordem dos Médicos, o que indica que a resposta de saúde a pessoas com outras doenças começa a ficar comprometida.

Nova subida de internados em dia com 44 mortes e 32.758 novas infeções por Covid-19

Portugal registou 32.758 novas infeções com o coronavírus SARS-CoV-2 nas últimas 24 horas, mais 44 mortes associadas à covid-19 e um novo aumento dos internamentos, indicam os números divulgados hoje pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

Aberto autoagendamento de vacinas para pessoas com 30 ou mais anos

O autoagendamento da toma da dose de reforço da vacina contra a covid-19 já está disponível para utentes com 30 ou mais anos no portal das marcações `online´ da Direção-Geral da Saúde, foi hoje anunciado.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.