Info

Covid-19: China diz que 95% das grandes empresas fora do epicentro já operam

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Pequim, 13 mar 2020 (Lusa) - O vice-ministro da Indústria da China, Xin Guobin, disse hoje que cerca de 95% das grandes empresas do país localizadas fora da província de Hubei, epicentro da epidemia do novo coronavírus, já retomaram a atividade.

"A China está a tentar voltar ao trabalho depois de impor restrições apertadas ao transporte e mobilidade das pessoas como forma de conter a propagação do vírus", disse Xin, em conferência de imprensa, em Pequim.

As medidas, apesar de "incomuns", permitiram ao país "conter a epidemia de forma preliminar", segundo o vice-ministro. "Voltar ao trabalho, retomar a produção e a atividade comercial é essencial e está a ser feito de maneira coordenada", afirmou.

Fora de Hubei, a taxa de negócios que já retomaram atividade, entre as grandes e as pequenas e médias empresas é de 95% e 60%, respetivamente, segundo o responsável.

Embora tenha descrito o momento atual como "positivo", ele reconheceu que as empresas chinesas ainda enfrentam "escassez de fundos, de pessoal e de fornecimento".

"Em geral, a eficiência da operação da cadeia industrial é baixa", admitiu Xin, acrescentando que "a disseminação do vírus pelo mundo está a criar muitas incertezas quanto ao retorno ao trabalho na China".

"A China vai coordenar com outros países para promover o retorno à atividade", afirmou.

"Faremos todo o possível para minimizar o impacto da epidemia e garantir que o desempenho industrial se fixe no nível certo", acrescentou.

Apesar dos dados oficiais, a atividade económica na China está longe de voltar ao normal, com grande parte da população a trabalhar a partir de casa e muitos escritórios e instalações comerciais encerrados.

O Governo central vai ainda enviar pessoal para algumas regiões e províncias para "monitorizar" o progresso na retoma do trabalho e da produção, segundo a agência noticiosa oficial Xinhua.

A China anunciou na quinta-feira que o pico da epidemia no país foi atingido, mas ainda não suspendeu as rigorosas medidas de prevenção que mantêm grande parte da população em casa.

Até à meia-noite de quinta-feira (16:00 horas de quarta-feira, em Lisboa), o número de mortos na China continental, que exclui Macau e Hong Kong, subiu em 7, para 3.176. No total, o país soma 80.813 infetados.

No entanto, o país registou hoje apenas oito novos casos de infeção pelo Covid-19, o número mais baixo desde que iniciou a contagem diária, em janeiro, confirmando uma queda no número de novos infetados.

O surto de Covid-19 foi detetado em dezembro, na China, e já provocou mais de 4.900 mortos, entre mais de 131 mil pessoas infetadas numa centena de países e territórios.

JPI // FPA

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Cientistas descobrem anticorpos que podem neutralizar as variantes da Covid-19

Uma equipa internacional de cientistas descobriu anticorpos que podem neutralizar as variantes da Covid-19, incluindo esta última variante Ómicron, um estudo que foi desenvolvido por cientistas da Escola de Medicina da Universidade de Washington, nos EUA

Escritor ugandês libertado sob fiança voltou a ser detido horas depois

Kampala, 25 jan 2022 (Lusa) -- O escritor ugandês Kakwenza Rukirabashaija, de 33 anos, que deveria aguardar em liberdade o seu julgamento, por decisão judicial anunciada hoje, foi novamente detido pelas autoridades, anunciou em Kampala o seu advogado.

Angola poderá ter mais subidas de rating até meados de 2023

Londres, 25 jan 2022 (Lusa) - A consultora Oxford Economics Africa considerou hoje que Angola poderá beneficiar de mais melhorias na avaliação do crédito soberano pelas agências de 'rating', mas alertou para a necessidade de controlar a despesa em ano eleitoral.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS