Covid-19: "Esta é uma luta pela nossa própria sobrevivência"

Covid-19: "Esta é uma luta pela nossa própria sobrevivência"
| Política
Porto Canal com Lusa

O primeiro-ministro, António Costa, avisou esta quinta-feira que no coronavírus está em causa a "luta pela nossa própria sobrevivência" e que o surto "ainda não atingiu o seu pico", podendo ser mais duradouro do que se estimou.

"Esta é uma luta pela nossa própria sobrevivência, pela proteção da saúde dos portugueses e estamos todos juntos nesta luta", dramatizou António Costa, numa declaração na residência oficial, em Lisboa, depois de uma ronda de reuniões com todos os partidos com assento parlamentar sobre as medidas que o Governo vai adotar no combate ao Covid-19.

Para o primeiro-ministro, é preciso "assumir e partir do princípio que esta pandemia no continente europeu, e, designadamente em Portugal, ainda não atingiu o seu pico".

"Pelo contrário, está em fase de evolução de modo que é muito provável que nas próximas semanas mais doentes venham a ser contaminados, porventura com mais graves consequências para a sua saúde e para a sua própria vida e que este possa ser um surto mais duradouro do que se possa ter estimado inicialmente", admitiu.

Por isso, António Costa reiterou que se deve "desejar o melhor", mas todos têm que "estar preparados para o pior".

"Aquela que é a maior responsabilidade de cada um de nós é cuidar do outro", apelou, insistindo na necessidade de respeitar as regras de higiene e limitar "ao máximo o nível de circulação e contacto social".

No final desta declaração, o primeiro-ministro seguiu para a Presidência do Conselho de Ministros, onde prossegue a reunião do executivo - suspensa ao final desta manhã - e da qual sairão as medidas, em parte já anunciadas por António Costa, para combate ao novo coronavirus.

+ notícias: Política

Marcelo Rebelo de Sousa: "A responsabilidade pelos membros do Governo é do primeiro-ministro"

Marcelo Rebelo de Sousa, pronunciou-se em relação à revogação do despacho do Ministro das Infraestruturas Pedro Nuno Santos e, entre a sua breve declaração aos jornalistas, disse que "a responsabilidade pelos membros do Governo é do primeiro-ministro". 

Marcelo: "Despacho revogado. É preciso uma solução clara, consistente e consensual o mais rápido possível"

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, foi o último a pronunciar-se relativamente à decisão de Pedro Nuno Santos na passada quarta-feira. Em declarações aos jornalistas na tarde desta quinta-feira, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou que perante um "despacho revogado" é preciso encontrar "uma solução clara, consistente e consensual o mais rápido possível" para que os "portugueses entendam que esta matéria tem futuro".

Joaquim Miranda Sarmento anuncia candidatura à liderança do grupo parlamentar

O deputado e economista Joaquim Miranda Sarmento anunciou hoje que é candidato à liderança do grupo parlamentar do PSD, dizendo querer "contribuir para a união" do partido.